Em duelo direto, Grêmio espera jogo aberto e com espaços com São Paulo

Ultimamente, o Grêmio tem enfrentado muitos problemas para furar retrancas. Por isso, comemora muito o fato de o São Paulo, seu adversário direto na briga pela vice-liderança do Brasileirão, estar no rol dos times grandes do Brasil e que ainda postulam algo na competição. Assim, a tendência é que tenha espaços para atuar, pela vocação ofensiva do rival e pela grandeza da partida.

Adversários mais fracos, como Bahia, Sport, Ponte Preta, entre outros, são vistos no Olímpico como pedra no sapato. O Tricolor Gaúcho até vence, mas demora para abrir o placar por conta da falta de espaços do rival e marcação justa.

– Sempre é um jogo melhor (contra grandes), mais aberto. A equipe do São Paulo é montada para poder atacar. Geralmente os clubes grandes tem dificuldade com os retrancados. Vai ser bom para a gente e para eles. Eles vão propor um jogo, e nós outro. Vai ser um jogo aberto, com bastante oportunidades de gol – projetou o zagueiro Saimon.

Depois da exibição de gala dos paulistas na Copa Sul-Americana, com 5 a 0 sobre a La U, o Grêmio redobra os cuidados com Luís Fabiano, Lucas, Osvaldo e companhia. O garoto, que terá a obrigação de pará-los, não crê que cuidar dos craques individualmente seja o caminho correto. Quer o time atento ao conjunto.

– Temos que jogar contra o São Paulo. O time não se faz só do Luís Fabiano e do Lucas. A qualidade é muito grande, o elenco é que, junto, cria – analisou.

O discurso no Olímpico é de final. Além de abrir uma distância de sete pontos do São paulo se vencer, o Grêmio conseguiria também eliminar o adversário da briga pelo segundo lugar do Brasileiro, que dá vaga direta para a fase de grupos da Libertadores.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*