Em alta, Luis Fabiano quer alcançar artilharia do clube até 2015

Cinquenta e cinco gols separam Luis Fabiano de Serginho Chulapa, o maior artilheiro da história do São Paulo. Em boa fase neste início de temporada, o atual camisa 9 da equipe se mostra confiante em superar o ex-jogador antes de dezembro de 2015, quando vence seu contrato com o clube.

“Se o ano passado foi ruim, e eu fiz 22 gols…”, calculou, rindo, o jogador, em entrevista à TV Bandeirantes, nesta quarta-feira.

Não é a primeira vez que ele rebate com ironia as críticas recebidas pelo desempenho do ano passado. “Marquei 22 gols, assim como o Aloísio. Dizem que ele fez a temporada da vida dele. Eu, a pior da minha vida. Isso é engraçado. Futebol é assim”, chegou a comparar, recentemente, em resposta a cobranças da torcida, no Morumbi.

Apesar de não gostar, ele próprio reconhece que a última temporada poderia ter sido muito melhor. Além de ter se lesionado várias vezes, Luis Fabiano desfalcou o time em razão de acúmulo de cartões amarelos e vermelhos e julgamentos desportivos. Já em 2014, foi poupado de uma só partida e está suspenso no domingo por um bom motivo: limpou os cartões para chegar zerado às quartas de final do Campeonato Paulista.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Atual camisa 9 tricolor está a 55 gols de igualar Serginho Chulapa, maior artilheiro da história do São Paulo

Uma mudança que o levou a balançar a rede já nove vezes em menos de três meses. Mudança que, segundo ele, “deve-se muito ao desempenho físico”. “Infelizmente, no ano passado, eu não estava em condições de jogar três ou quarto partidas seguidas pelo fato de minha perna estar fraca. Eu não consegui fazer um trabalho legal para fortalecer a perna. Com o São Paulo brigando para não cair, eu não poderia deixar de jogar”, justificou. 

Com 187 gols, Luis Fabiano é neste momento o quarto maior artilheiro do São Paulo, atrás, além de Serginho Chulapa (242 gols em 399 jogos), também de Teixeirinha (189 gols 525 jogos) e Gino (233 gols em 453). A média do centroavante atual, no entanto, é bem superior à dos líderes da lista, uma vez que foi a campo em 281 oportunidades com a camisa tricolor.

“São números bons. Nas três passagens pelo São Paulo, tive números expressivos de gols. Tenho mais este e o próximo ano de contrato. Pretendo cumprir e espero que a gente consiga também conquistar alguma coisa”, concluiu o goleador.

 

 Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*