Dos males, o menor: beque são-paulino aponta também tropeços rivais

O São Paulo não bateu o Internacional, um de seus concorrentes diretos na parte de cima doCampeonato Brasileiro. Ainda assim, o empate por 1 a 1 em casa não foi totalmente lamentado, porque o quarto colocado Vasco e o ponteiro Atlético-MG também somaram só um ponto cada e não abriram vantagem na classificação.

“Vínhamos de uma sequencia boa e não conseguimos vencer. Tivemos oportunidades e não fizemos os gols, mas duas partidas databela ainda foram favoráveis a nós”, apontou o zagueiro Rafael Toloi, não sem pedir por reação. “Temos que fazer nossa parte e começar a vencer os jogos”.

Apesar de o Fluminense ir a campo nesta quinta-feira – diante do Santos, no Engenhão –, podendo assumir a liderança e aumentar de dez para 12 pontos a distância do São Paulo até ela, o principal foco tem sido outro. O time tricolor pensa primeiramente em entrar no G-4, região que dá vaga para a próxima edição da Copa Libertadores, antes de objetivar o título.

A próxima tentativa de voltar a vencer, no entanto, é vista com a mesma dificuldade do duelo contra o Internacional. Às 16 horas (de Brasília) de domingo, a equipe comandada pelo técnico Ney Franco tem pela frente o clássico com o Santos, na Vila Belmiro.

“Acabamos de enfrentar uma equipe que tem o mesmo número de pontos que nós. Agora temos outro jogo importante e, em seguida, o Atlético, que esteve na ponta em boa parte do campeonato. Mas nada melhor do que um clássico, jogo bom de se jogar, para voltar a vencer fora de casa”, analisa o camisa 3 tricolor, otimista.

O São Paulo tem dois desfalques para o confronto no litoral paulista. O meia Maicon recebeu o terceiro cartão amarelo diante do Internacional e deverá dar lugar a Cícero. Já o meia-atacante Lucas, ainda a serviço da Seleção Brasileira, segue tendo Osvaldo como substituto.

Fonte: Gazeta Esportiva – Foto: Vipcomm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*