De volta ao Palestra, Choque-Rei é duelo direto por mando no mata-mata

Palmeiras e São Paulo ainda não venceram clássicos neste ano e encaram o último confronto desse tipo na primeira fase do Campeonato Paulista, às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, com a necessidade de ficar à frente do rival. O primeiro Choque-Rei no Palestra Itália desde 2010 pode definir quem atuará em casa nas quartas de final da competição.

O regulamento do Estadual define que, se três clubes da mesma cidade passarem à próxima fase como líderes de suas chaves, quem tiver a pior campanha do trio terá que atuar fora de casa, por questões de segurança, no único jogo das quartas de final. Nesse ponto, o clássico é um duelo direto para começar o mata-mata como mandante.

O São Paulo está à frente do Palmeiras, com 26 pontos contra 24. O Verdão precisa fazer a sua parte para se garantir no Palestra Itália, estádio que não pôde receber o clássico desde 2010 porque passou por reformas. “No nosso objetivo, desde o começo do campeonato, seria ideal ter a vantagem nessa reta final, e vamos procurar vitórias para isso”, disse Rafael Marques.

Pesa contra o Palmeiras o seu desempenho contra rivais neste ano: perdeu de Ponte Preta, Corinthians e Santos, nos únicos duelos diante de times da primeira divisão nacional. A classificação está encaminhada, mas Oswaldo de Oliveira já reclama das críticas e fez diversos discursos para minimizar a importância do Choque-Rei. Admitiu, porém, a necessidade de não ficar atrás do São Paulo na classificação geral.

Divulgação

Cristaldo é referência do Verdão, que perdeu todos os jogos contra times da Série A (Cesar Greco/Ag Palmeiras)

“Essa é uma bucha. Neste aspecto, é importante tentar a vitória, também para ter possibilidade de jogar na nossa casa. Isso nos motiva ainda mais, e queremos muito vencer a partida por esse aspecto positivo. Mas é um clássico que não resolve nada, o Palmeiras vai se classificar ganhando, perdendo ou empatando”, insistiu o técnico.

Para o clássico, o meia Allione continua vetado por dores musculares, e Rafael Marques segue como titular. Já Tobio, recuperado fisicamente, retoma a vaga que foi de Victor Ramos na zaga em São Bernardo. Está mantida a base que venceu todos os adversários que não disputarão a Série A do Brasileiro deste ano.

O São Paulo, igualmente ainda sem ter vencido um clássico em 2015, vai praticamente com força máxima. No fim de semana, Muricy Ramalho poupou os principais jogadores justamente a fim de tê-los descansados no clássico. Apenas o goleiro Rogério Ceni e o zagueiro Lucão foram titulares no domingo e jogarão também na quarta-feira. Além disso, o treinador são-paulino, que usará o volante Hudson no lugar de Souza (convocado para a Seleção Brasileira), contará ainda com o importante retorno de Alexandre Pato.

Artilheiro da equipe na temporada, com oito gols, o atacante voltará ao palco de sua estreia como profissional. Em 2006, ainda aos 17 anos, a então promessa do Internacional comandou goleada por 4 a 1 sobre o Palmeiras. Balançou a rede no primeiro minuto de jogo e ainda participou diretamente de outros dois gols antes de deixar o campo no início do segundo tempo e ser preservado para o Mundial de Clubes.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Luis Fabiano é a esperança de gols no São Paulo, que também não venceu nenhum clássico neste ano

Tanto na segunda quanto na terça-feira, Pato treinou normalmente com bola – com uma proteção no tornozelo direito, é verdade, mas sem acusar dores durante as atividades. O meia-atacante argentino Ricky Centurión, portanto, começa no banco de reservas, a exemplo do ex-palmeirense Alan Kardec, que já se prepara para sentir a pressão da torcida em seu terceiro reencontro depois de ter deixado o clube no ano passado para jogar em um rival.

“No banco, a situação deve ser até um pouco pior”, reconheceu o jogador. “Eles têm uma torcida que busca apoiar a equipe e acho que serão mais de 30 mil. Vai ser uma situação diferente. Tenho a cabeça tranquila, mas, em determinados momentos, você já vai se programando para sofrer o menos possível. Vai ter torcedor pegando no pé, com xingamentos. Tenho de estar preparado para isso jogando entre os 11 ou não.”

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X SÃO PAULO

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 25 de março de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e João Edilson de Andrade (ambos de SP)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel e Arouca; Rafael Marques, Robinho e Dudu; Cristaldo
Técnico: Oswaldo de Oliveira

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Lucão e Carlinhos; Denilson, Hudson, Ganso e Michel Bastos; Alexandre Pato e Luis Fabiano
Técnico: Muricy Ramalho

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*