Corpo de Bellini é velado no Morumbi

Capitão da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1958, o corpo do zagueiro Bellini está sendo velado na manhã desta sexta-feira, no salão nobre do estádio do Morumbi, em São Paulo. Ele tinha 83 anos e morreu devido a complicações do Mal de Alzheimer. O velório na capital paulista terminará às 15h, quando o corpo do bicampeão do mundo será levado para a cidade de Itapira (SP), onde será enterrado na manhã deste sábado.

Até agora, o movimento é pequeno no estádio do Morumbi. Atrás do caixão de Bellini foram colocadas três coroas de flores: uma de sua esposa, uma de seus filhos e netos e uma do São Paulo, onde atuou de 1962 e 1968. O melhor momento de Bellini no futebol foi com a camisa do Vasco, onde foi tricampeão carioca. Ele também defendeu o Atlético-PR.

velório Bellini (Foto: Marcelo Prado)Corpo de Bellini está sendo velado no salão nobre do estádio do Morumbi (Foto: Marcelo Prado)

Hideraldo Luís Bellini foi quem imortalizou o gesto de levantar a taça de campeão sobre a cabeça. Em 1958, na Suécia, ele era um dos líderes da equipe que encantou o mundo e venceu o time da casa na final por 5 a 2. Zagueiro, ele também esteve na conquista do bi, em 1962, no Chile, e no Mundial de 1966, na Inglaterra.

Bellini começou sua trajetória no futebol em 1946, na sua cidade natal. Por lá, ele jogou pela Sociedade Esportiva Itapirense. Três anos depois, o ex-zagueiro se transferiu para a Esportiva Sanjoanense, time no qual permaneceu até 1951. Um ano depois, acertou transferência para o Vasco da Gama.

Bellini Taça Jules Rimet 1958 (Foto: Agência Estado)Bellini recebe a taça de campeão do mundo em 58
(Foto: Agência Estado)

No Gigante da Colina, Bellini ficou por 11 anos e conquistou três títulos estaduais (1952, 1956 e 1958). A passagem do ex-jogador pelo Vasco foi tão marcante que até hoje muitos torcedores e especialistas colocam seu nome entre os maiores jogadores de todos os tempos do clube. Após mais de uma década no Rio de Janeiro, ele se transferiu para o São Paulo.

Bellini, no entanto, não pegou uma época das mais gloriosas no Tricolor paulista. Com o estádio do Morumbi em fase de construção, não havia muito investimento no futebol. Resultado: o campeão do mundo não conquistou nenhum título pelo clube. Seu destino, então, foi o futebol paranaense. Pelo Atlético-PR, ele encerrou a carreira em 1969.

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*