Coincidência? João Schmidt ajuda São Paulo a quebrar jejuns no ano

Se for feita uma pesquisa com os torcedores do São Paulo sobre quais volantes deveriam ser escalados no time titular, João Schmidt certamente seria escolhido. O canhoto revelado na base de Cotia ainda busca seu espaço com o técnico Ricardo Gomes, mas é fato que, quando ele entra, deixa o setor mais dinâmico e as linhas mais aproximadas umas das outras.

Além disso, ele pode ser considerado pé quente. Afinal, em três momentos na temporada, ajudou a equipe a quebrar sequências de resultados ruins.

O primeiro foi na partida contra o Trujillanos no estádio do Morumbi. A equipe estava pressionada porque não tinha vencido nenhum dos três jogos da primeira fase da Taça Libertadores da América. Ele foi um dos destaques do duelo que terminou com a vitória tricolor por 6 a 0, inclusive marcando um gol.  Naquela altura, ele era titular com Bauza e estava muito bem. Acabou expulso contra o River Plate. Logo depois se machucou e acabou perdendo espaço no setor.

Mas João Schmidt não desistiu e seguiu trabalhando. Sua nova oportunidade só viria a acontecer contra o Santa Cruz, em jogo realizado no estádio do Arruda, no Recife. A equipe entrava em campo pressionada pelo fato de estar há cinco partidas sem conquistar uma vitória. Como Edgardo Bauza havia ido embora para assumir a seleção argentina, o time foi comandado interinamente neste duelo pelo treinador do sub-20, André Jardine. Mais uma vez, o canhoto foi um dos destaques da vitória por 2 a 1. Naquele jogo, os gols foram marcados por Chavez.

São Paulo tabela Brasileirão 32ª rodada (Foto: GloboEsporte.com)

Jardine comandou o time em mais uma partida, na derrota para o Botafogo e, logo depois, Ricardo Gomes foi contratado. E João Schmidt foi preterido. O novo técnico montou um esquema tático com três volantes, mas deu prioridade a Hudson, Thiago Mendes e Wesley, um dos mais criticados pelo torcedor são-paulino.

João Schmidt só foi ganhar uma chance no time titular na última partida, contra o Fluminense – de novo há cinco jogos sem vencer no Brasileirão –, já que Hudson estava vetado pelo departamento médico. Mais uma vez, o jogador mostrou ter sorte, já que o Tricolor venceu por 2 a 1 e abriu quatro pontos de distância da zona de rebaixamento da competição nacional.

Neste sábado, contra a Ponte Preta, o canhoto será mantido. E todos esperam novamente uma grande apresentação. João quer ganhar a confiança de Ricardo Gomes para as rodadas finais do nacional. De preferência, com uma vitória, que deixaria a equipe ainda mais longe da zona de rebaixamento da competição.

Veja as informações do São Paulo para a partida contra a Ponte Preta:

Data e horário: sábado, às 17h (de Brasília)
Local: Morumbi, em São Paulo
Escalação provável: Denis; Wesley, Lyanco (Douglas), Rodrigo Caio e Mena; Thiago Mendes, João Schmidt, Kelvin, Cueva e Robson (David Neres); Chavez (Pedro Bortoluzo)
Desfalques: Carlinhos, Hudson, Breno, Ytalo e Lucas Fernandes (machucados), além de Maicon, Lugano e Buffarini (suspensos)
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (PE), auxiliado por Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
Pendurados: Chavez, Carlinhos, Hudson, Kelvin, Lyanco, Michel Bastos e Mena
Transmissão: Premiere (com Odinei Ribeiro e Belletti)

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*