Cipriano avisa o São Paulo que não renovará e volta para a base

Uma das prioridades da diretoria do São Paulo para este início de ano, a renovação de contrato com Marquinhos Cipriano, de 19 anos, não deve ocorrer. O atacante promovido em janeiro ao elenco profissional tem vínculo com o Tricolor somente até setembro, mas comunicou os dirigentes que não deu aval para seus empresários discutirem a extensão do contrato e que não quer negociar. Assim, a partir desta segunda-feira, o garoto volta a integrar o sub-20 em Cotia.

O São Paulo tratava o tema com outros representantes Grupo Figer, gerenciado pelo empresário uruguaio Juan Figer e de bom trânsito no Morumbi. Uma proposta foi feita, com contraproposta dos agentes e uma segunda oferta tricolor. O negócio era tido como encaminhado até que Cipriano disse que não estava de acordo com as condições das tratativas e que passaria a cuidar da própria carreira ao lado do pai.

Juan Figer confirma a decisão e ressalta o pai agora é quem agora responde sobre qualquer assunto relacionado a Cipriano. Apesar disso, o grupo segue com contrato vigente com o jovem e tem acordo com o São Paulo para receber 15% de uma eventual venda para clubes do exterior. Isso, porém, teria de acontecer até 14 de março, data a partir da qual o atleta fica livre para assinar pré-contratos.

No escritório de Figer, o atacante trabalhava diretamente com o agente Alexis Malavolta, que deixou a empresa no início de fevereiro. Malavolta assegura que não tem mais nenhum vínculo com Cipriano, que a saída do Grupo Figer foi amigável e que “só Deus sabe” se voltará a trabalhar com o antigo cliente. “Não comuniquei ninguém do São Paulo FC (sobre a recusa da renovação), pois não estou trabalhando mais na Figer e não participei de nenhuma reunião após minha saída no começo de fevereiro de 2018. Estou em um novo ciclo de minha carreira trabalhando sozinho após seis anos no Grupo Figer”, afirmou Malavolta.

O próprio Juan Figer diz que a saída do antigo funcionário não tem nenhuma relação com as decisões recentes de Cipriano: “(Não renovar) foi uma decisão dele com o pai. Temos nosso contrato vigente, mas quem responde agora é o pai”.

Marquinhos Cipriano foi promovido ao elenco profissional em janeiro, a pedido do técnico Dorival Júnior. Na estreia do São Paulo no Campeonato Paulista, contra o São Bento, entrou no segundo tempo da partida perdida por 2 a 0, em Sorocaba. A multa rescisória para vendas dentro do Brasil era de R$ 18 milhões, enquanto a multa para negociações com o exterior era de 40 milhões de euros.

Negociação problemática

O São Paulo comprou 70% dos direitos de Marquinhos Cipriano em setembro de 2015, em uma das últimas ações do então presidente Carlos Miguel Aidar, que renunciaria ao cargo um mês depois. A operação custou R$ 1 milhão, pagos ao Desportivo Brasil, parceiro brasileiro dos chineses do Shandong Luneng. A equipe de Porto Feliz, por contrato, deveria repassar 20% do valor a uma escolinha de futebol que revelou Cipriano, mas não houve acerto e o negócio parou na Justiça.

O Tricolor aceitou exibir os documentos da transação para que o valor total da venda fosse confirmado e, assim, o valor a ser repassado à escolinha, da empresa LP Sports, pudesse ser calculado com precisão. O Desportivo Brasil tentava acordo para pagar R$ 90 mil e R$ 80 mil, e não os R$ 200 mil que seriam referentes a 20% da negociação com o São Paulo. Uma audiência sobre o caso acontecerá no dia 5 de março.

Outra renovação em evidência

Além de Cipriano, o São Paulo tem a renovação de Militão para solucionar. O zagueiro, que tem atuado como lateral-direito desde o ano passado, tem contrato até janeiro do próximo ano e fica livre para assinar com outras equipes a partir de meados de julho. Neste caso, o pai e empresário do jogador, Valdo Militão, já se mostrou favorável à renovação e o Tricolor deu mostras de que fará esforços para atender às exigências da promessa.

 

Fonte: Uol

 

12 comentários em “Cipriano avisa o São Paulo que não renovará e volta para a base

  1. sou São Paulino de coração mais acho que ele está certo , quando vai ganhar espaço no time ? enquanto o time estiver nessa decadência dar oportunidade aos garotos será difícil e detalhe alguns deles e melhor que os contratados

    • Vide a história recente de Lucas Piazon, que de um novo Kaká, acabou sendo remetido ao ostracismo absoluto, e agora perambula por times sem expressão, de terceira linha na Europa, depois de ser, sorrateiramente, levado do Tricolor para o badalado Chelsea, mercê da interferência de familiares “expertos” e ávidos para ganhar dinheiro nas costas do moleque.

  2. Perda considerável, talvez se torne outro Jean Chera, mas acho que vai ser um ótimo jogador.

    Já Militão é um caneludo de dar inveja aos jogadores do arranca toco, tropeça na bola, bem mais ou menos na marcação, todo atabalhoado, como lateral é um fiasco, como zagueiro é só mais ou menos, se não renovar com o são paulo, na europa some em 1 ano e volta para jogar no São Bento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*