Chance de Ganso dar desarme é quatro vezes maior do que de chutar a gol

Paulo Henrique Ganso tem argumentos para contestar quem afirma que lhe falta disposição em campo. Elogiado desde o ano passado pela maior participação no setor defensivo do São Paulo, o meio campista confirma essa tendência em números no início de 2014.

Falta agora responder uma velha queixa do chefão Muricy Ramalho: “Converso com ele desde o Santos. Isso é um defeito dele, que prefere dar o passe a chutar para o gol. No Santos, mesmo para fazer gol era difícil. O camisa 10 precisa entrar na área e fazer gol”, repetiu o treinador depois da derrota do último domingo, para a Ponte Preta.

De fato, as estatísticas de Ganso neste Campeonato Paulista se assemelham mais às de um volante marcador que de um jogador de ataque.

As chances de o agora camisa 10 tricolor – ele trocou o número oito pelo mítico dez após a ida de Jadson para o Corinthians – acertar um desarme é quatro vezes maior do que dele dar um chute a gol nestas sete primeiras rodadas do Estadual.

Em média, segundo números da Footstats, Ganso tem 3,1 desarmes certos por jogo e 0,7 arremates por partida na competição. São cinco chutes em sete jogos, apenas um na direção certa e os demais para fora. Não fez nenhum gol até aqui.

Uma recaída em relação ao Campeonato Brasileiro de 2013, quando arriscou 28 finalizações em 31 jogos, média de 0,9 por partida. Ganso fez apenas um gol na Série A do ano passado e mais quatro ao longo do ano inteiro. Também balançou a rede duas vezes no Paulistão, uma na Copa Sul-Americana e outra na Copa Suruga.

 

Fonte: ESPN

2 comentários em “Chance de Ganso dar desarme é quatro vezes maior do que de chutar a gol

  1. A culpa pelo que vejo não se resume a Ganso, especificamente,
    o dia que esse time correr como se deve dentro de campo
    como vejo os outros times correrem,
    e dentro de um esquema tático definido aí vou começar
    a crucifica-lo como um alienado.
    Me falem, hoje, por favor, alem do uruguaio quem mostra alguma coisa
    nesse time de amarelões.
    O uruguaio não faz nada de excepcional, faz o que esta escrito na cartilha
    do futebol moderno, mas o faz com dedicação, coisa que falta por aqui.
    Ainda outro dia Murici, disse que ia pedir menas empolgação pro uruguaio,
    ???? O que isso quer dizer ????
    Aqui é pura enganação, vai devagar, acompanha o ritmo dos colegas.
    Se tivessemos um time com raça dentro de campo,
    como esse uruguaio, não estariamos jamais aqui choramingando,
    e sim enalttecendo virtudes e não defeitos.
    Parece, que infelizmente os artistas acima mencionados,
    são noticias, mas jamais se preocupam com o que pensam os torcedores,
    são mesmo como os politicos.
    As promessas que fizemos na campanha em cima dos palankes o vento levou.
    É mesmo por aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*