Ceni detona ‘loucura’ que gerou maratona e também critica a CBF

O goleiro Rogério Ceni criticou a maratona de jogos que o São Paulo terá pela frente. Após o empate sem gols diante do Botafogo, neste domingo, no estádio do Maracanã, em partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Tricolor terá dois jogos no período de três dias, contra Náutico (terça) e Criciúma (quinta). O capitão do clube do Morumbi detonou a CBF por não conseguir melhores datas no calendário e também a má gestão do próprio clube paulista, que organizou a excursão internacional.

– Estamos reclamando de tudo porque nós viajamos, uma loucura que a gente fez, que não se pode fazer. Se a gente estivesse líder do campeonato ou em último lugar, você não poderia fazer a loucura física que nós fizemos. Na exposição que nós tivemos, de jogar três jogos em quatro dias. Então, se por um lado a CBF não mostra boa vontade para ajudar o São Paulo na tabela, a gente também pecou em fazer uma viagem – declarou o goleiro, na saída de campo, já emendando:

– Foram erros dos dois lados. A gente não pode se fazer de vítima, mas a CBF poderia ajudar. A CBF não parece ser uma entidade preocupada com os clubes. Ela não tenta viabilizar as coisas para os clubes, mas nós também temos a nossa parcela de culpa.

O São Paulo tinha de disputar a Copa Suruga, que é um torneio oficial entre o campeão da Copa Sul-Americana e da Copa da Liga Japonesa do ano anterior. Aproveitando o fato de ter de viajar ao Japão, também disputou as Copas Audi, na Alemanha, e Eusébio, em Portugal. Na país bávaro, teve de disputar dois jogos em intervalo menor do que 48 horas.

O ex-diretor de futebol do clube, Adalberto Baptista, foi quem organizou a excursão internacional e também foi lembrado indiretamente por Ceni. Além disso, o goleiro são-paulino fez questão de ressaltar a situação do Náutico, que teve os jogos contra o Tricolor e o Santos alterados por conta de partidas no exterior.

– A Confederação deveria beneficiar os times. O próprio Náutico está sofrendo uma consequência da qual não participou. O São Paulo ainda, a gente entende a “punição” de botar a gente para jogar de 48 em 48 horas. Mas o Náutico não tem culpa. Nós temos nossa parcela de culpa, porque fomos fazer amistosos antes do jogo no Japão. A gente poderia ter ido direto, termos perdido menor números de jogos, saímos em uma fase muito ruim do time e estamos pagando caro para recuperar pelo erro que cometemos – declarou.

Rogério Ceni ainda afirmou que a CBF poderia ter remanejado as partidas para uma das semanas em que o clube esteve livre. Contudo, não haveria a possibilidade, já que o time pernambuco estava disputando a Copa Sul-Americana.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.