Ceni admite dor da despedida e pede foco por vaga na Libertadores

Se o torcedor do São Paulo criou alguma esperança de ver Rogério Ceni por mais alguns meses em 2015, ela foi rechaçada pelo próprio capitão na saída do gramado da Arena Condá após o empate sem gols com a Chapecoense na última quarta-feira. Mas o goleiro-artilheiro admitiu que a proximidade da aposentadoria tem causado angústia.

– Imagine vocês (imprensa). Você estuda quatro anos para ser jornalista a vida toda. Imagina que alguém fala para você que em dezembro você não poderá mais ser jornalista. Dói muito, mas tem o prazer de ter trabalhado muito. Eu fui sempre muito profissional. Trabalhei demais para chegar onde cheguei. Tenho satisfação de ter cumprido isso – reconheceu o capitão tricolor.

A partir do próximo dia 18 de novembro, Ceni terá uma camisa especial em homenagem à aposentadoria, mas espera que a festa não se resuma ao seu adeus. O Mito quer que o São Paulo se mantenha focado no Campeonato Brasileiro mesmo que o título esteja distante. A preocupação é também com a classificação para a Copa Libertadores da América.

– O sonho do título continua, mas as rodadas diminuem. Nossa maior preocupação é manter o time na zona de Libertadores. O Corinthians ganhou, o Grêmio ganhou, o Atlético-MG empatou. Todo mundo está na casa de 50 pontos. Não há mais momento de tropeçar. Tem que ganhar, seja para ser campeão ou ir para a Libertadores – alertou.

Com 53 pontos, o Tricolor segue na vice-liderança do Brasileirão com sete pontos a menos do que o líder Cruzeiro. O Corinthians é o terceiro com 52 pontos, enquanto o Atlético-MG encerra o G4 com 51. Os rivais gaúchos Grêmio e Internacional disputam a quinta colocação com os mesmos 50 pontos
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*