Carlinhos quer a vaga no Paulistão antes de pensar em Libertadores

A situação do São Paulo no Paulistão não é tranquila como Carlinhos esperava. Sem a classificação definida para as quartas de final do torneio regional a três rodadas do fim da primeira fase, o lateral-esquerdo quer que o Tricolor se garanta no torneio regional antes de pensar na Taça Libertadores.

– Temos que ganhar nesta quarta (Linense). Com isso, teremos parâmetro do que precisaremos nas duas próximas rodadas. Tem tempo até o jogo da Libertadores. Já estará resolvida a nossa questão (no Paulista), ganhando na quarta e sábado (Oeste). Já está complicado na Libertadores. Se garantir, dá para ir com tudo na Libertadores com um objetivo cumprido – disse o jogador, em entrevista coletiva nesta terça.

A situação do Tricolor no Paulistão e na Libertadores é preocupante. No regional, o São Paulo briga por uma vaga nas quartas com Audax e Ferroviária. No torneio continental, é o terceiro colocado do Grupo 1, sendo que passam dois clubes. A próxima partida na Libertadores será no próximo dia 5, contra o Trujillanos, no Morumbi.

– Seria a melhor opção (estar classificado no Paulista). Mas as chaves estão complicadas. O Corinthians tem uma vantagem grande. O sonho era estar classificado, porque no meio disso tudo tem um jogo de Libertadores. Quando joga um campeonato só pensa nele. Lógico que tem pensamento de Libertadores, porque é o maior objetivo, mas o Paulista também é. Há alguns anos o clube não é campeão – afirmou o lateral, sobre o última título estadual do São Paulo, em 2005.

Neste ano, o Tricolor passou por uma sequência de cinco jogos sem vencer, que iniciou na derrota para o São Bernardo e foi até o empate com o Ituano. A quebra da série acabou na vitória contra o Botafogo, seguida de empate com o Santos fora de casa. A melhora serviu de alento para o grupo, de acordo com Carlinhos.

– Não perder ajuda, o que mostra que está somando pontos. Perder é muito ruim. Tudo fica ruim. Muda muito. Queremos estar sempre ganhando, não tem desculpa. É uma sequência grande de jogos. Tem desfalques, cartão, seleção, jogador lesionado. E dentro disso tudo tentamos apresentar algo. Claro que não está agradando, mas estamos tentando o máximo possível melhorar. Se não perde já é um passo muito grande. Está mais perto da vitória – finalizou o lateral, que também já atuou como volante, meia e ponta pelo Tricolor.

 

Fone: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*