Calor de Ribeirão Preto é rival a mais para time B são-paulino

Além da falta de entrosamento, os reservas são-paulinos se preparam para ter como adversidade a mais, no domingo, o calor de Ribeirão Preto.

“A gente estava até falando que, se está quente aqui, imagine lá então”, disse o volante João Schmidt, um dos que têm sido pouco aproveitados e, dada a intenção da comissão técnica de poupar os titulares para o mata-mata, fará diante do Botafogo sua primeira partida neste ano.

Localizada a pouco mais de 300 km da capital paulista, a cidade tem clima mais quente em comparação com o qual o time treinado por Muricy Ramalho convive. Nesta semana, no entanto, os jogadores sofreram com o sol forte nos treinos realizados pela manhã. O lateral direito Douglas, inclusive, passou mal e desmaiou em campo.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Assunto foi comentado pelos reservas do elenco, como o volante João Schmidt, que atuará no domingo

O jogador foi atendido pelo médico José Sanchez e realizou exames, os quais não detectaram nenhum grave problema. Ainda assim, Douglas foi liberado do treino de terça-feira à tarde e só voltou a trabalhar sem restrição na manhã desta quarta. Mas dificilmente jogará, uma vez que teoricamente integra o grupo de titulares.

 

A boa notícia para os reservas, como João Schmidt, é que, apesar do costumeiro calor, a previsão é de chuva a qualquer hora no fim de semana, em Ribeirão Preto. Além disso, para quem teve poucas chances na temporada, o clima não é motivo para reclamar.

“O desgaste é maior, mas o importante é estar bem psicologicamente e sabendo sua função. Temos que aproveitar esse jogo, porque vai ser uma oportunidade muito grande, principalmente para mim”, reconheceu o garoto de 20 anos, cuja última partida foi em dezembro passado.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*