Assim como São Paulo, Dorival nunca venceu no novo Palestra Itália

Assim como o São Paulo, o técnico Dorival Júnior jamais venceu no reformado Palestra Itália, palco do Choque-Rei deste domingo, às 16 horas (de Brasília), válido pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Dorival Júnior só pisou no gramado palestrino como técnico do próprio Palmeiras e do Santos. Foram seis jogos no total, com três derrotas e três empates. Ostenta um aproveitamento de 16%, portanto.

A primeira decepção ocorreu logo na reinauguração do estádio alviverde, após quatro anos de reforma: no dia 20 de novembro de 2014, o Palmeiras perdeu por 2 a 0 para o Sport. Ainda como palmeirense, Dorival comandou a equipe no sofrido empate por 1 a 1 com o Atlético-PR na última rodada do Brasileirão que terminou com o seu time quase rebaixado.

Dorival não permaneceu no clube de Palestra Itália na temporada seguinte e assumiu o comando do Santos no meio de 2015. Naquele ano, visitou duas vezes a arena do Palmeiras e perdeu em ambas as ocasiões: 1 a 0, pelo Brasileiro, e 2 a 1 na finalíssima da Copa do Brasil, que terminaria com título alviverde.

Em 2016, Dorival não teve motivos para comemorar nem lamentar. Em mais dois clássicos à frente do Santos, o treinador assistiu a dois empates: 0 a 0, pela primeira fase do Campeonato Paulista, e 1 a 1 no primeiro turno do Brasileirão conquistado pelo rival.

“Depende dos momentos. Depois da estreia, enfrentei com o Santos, nos primeiros momentos, Santos em zona de rebaixamento, inseguro. Depois, na decisão da Copa do Brasil e alguns outros jogos. Jogos sempre equilibrados. Jogar em seu campo tem sempre equilíbrio muito grande entre torcedor e equipe. Se equipe vive grande momento, existe aproximação muito saudável, isso faz com que toda equipe cresça atuando ao lado de seu torcedor”, afirmou Dorival.

Se conseguir finalmente vencer no Palestra Itália, Dorival também terá ajudado o São Paulo a quebrar o seu tabu individual no estádio palmeirense. Até o momento são quatro derrotas em quatro partidas, com 12 gols sofridos e apenas um marcado.

O primeiro encontro ocorreu na primeira fase do Paulistão de 2015 e terminou com vitória alviverde por 3 a 0, com destaque para o gol de cobertura de Robinho em Rogério Ceni. No Brasileiro do mesmo ano, o Tricolor sofreu goleada ainda maior: 4 a 0.

Na temporada passada, os rivais se enfrentaram apenas uma vez na Zona Oeste. Foi na vitória palmeirense por 2 a 1, pelo Brasileiro. Na ocasião, o argentino Andres Chavez descontou para o São Paulo, no único gol do clube no reformado estádio até então. Em 2017, mais um tento de cobertura: desta vez anotado por Dudu sobre Denis, no triunfo por 3 a 0.

Com o São Paulo no 17º lugar do Campeonato Brasileiro, dentro da zona de rebaixamento, Dorival tenta ajustar a equipe para, enfim, quebrar a escrita de derrotas.

“É uma condição desfavorável, temos de reconhecer, mas trabalhar para reverter. Estamos alcançando um caminho, um horizonte. Que joguemos com confiança, façamos um grande jogo e saibamos enfrentar o Palmeiras em momento como esse, com seu torcedor e retrospecto altamente favorável”, encerrou.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*