Alguém me disse

Acabo de receber a informação de que Vinicius Pinotti, novo diretor executivo de Futebol do São Paulo, decidiu abrir mão da remuneração a que teria direito, de acordo com o novo estatuto. Seu diretor adjunto será Fernando Bracalle Ambrogi , o Chapecó – conforme antecipamos ontem, no Jornal Tricolornaweb  -. Ele também decidiu abrir mão de sua remuneração. À noite, no Jornal Tricornaweb (no ar a partir das 22h) trarei mais detalhes deste dia do São Paulo e os bastidores no Cantinho da Política.

 

Paulo Pontes

20 comentários em “Alguém me disse

  1. Caro Waldir Albieri, infelizmente concordo com o senhor, e por isso mesmo esses comentários que veem encobertos por um pseudônimo não são dignos de crédito.
    Chegam aqui, e na era da informação e nos apresentam a invenção da roda como se fosse a maior novidade.
    Penso que quando se acredita numa ideia ou mesmo em um ideal não precisa ter medo de defendê-los a luz da transparência.
    Mas como tudo tem um preço, a liberdade no mundo virtual proporciona esse tipo de conduta, e que tristemente cada vez mais se prolifera.

  2. Muito contente pela nomeação do Fernando Bracalle (Chapecó) e Vinicius Pinotti, dois tricolores que respiram São Paulo FC 24 horas por dia. O nosso futebol esta em ótimas mãos. Estou muito confiante!!!

  3. Paulo, me refiro a manter uma linha que seja contra o sistema instalado dentro do São Paulo.

    Não é questão de discordar da nomeação de pessoa X ou Y. A administração do São Paulo precisa ser profissionalizada, pessoas que comandem o futebol de verdade, que realmente sejam gestores Estou cansado de Ataíde, leco, Jacobson entre outros.

    Quem tentou dar algum profissionalismo no futebol do São Paulo, foi fritado e demitido.

    O São Paulo está há pelo menos dez anos definhando nas mãos desse grupo político, pois o Aidar também é deste grupo.

    Esse novo estatuto pelo que percebo, deu várias voltas até estacionar no mesmo lugar.

    Os clubes do futebol brasileiro caminham a passos largos para tornarem-se propriedade particular de bilionários estrangeiros.

    • João, a forma como você colocou me fez entender que eu estaria encobrindo feitos errados do Leco através do canal musical. Bem, concordo com isso que você está falando. Mas pense: imagine eu contratando você para fazer qualquer coisa no Tricolornaweb, não importa se é para escrever, falar, vender, divulgar, não importa. E antes de você começar, vem alguém e diz que você será incapaz de fazer isso ou aquilo. Não acho justo. Por isso o prazo de seis meses que dou a todos os presidentes. Sou muito ácido em minhas críticas, e você já deve ter tido oportunidade de lê-las. Então, vamos esperar esses indicados provarem se são ou não capacitados para o cargo que ocupam. Aí, então, será justo de nossa parte, criticar ou elogiar.

  4. A intenção do Vinicius talvez tenha sido nobre. Mas a atitude política por trás do gesto (tudo é política) comunica uma contrariedade à profissionalização. Como no romance “O Leopardo” eis a fórmula tricolor de mudar tudo para não mudar nada.
    Leco não está recrutando gente capaz no mercado. Os critérios de montagem da diretoria não estão sendo técnicos. Nada contra Vinicius ou Chapecó.

  5. Não deixa de ser curioso, e até uma interessante lição de psicologia aplicada, ler alguns comentários bastante veementes aqui postados sob à camuflagem de pseudônimos. É lamentável essa pratica quando usamos um blog como esse, destinado aos torcedores e simpatizantes de um time. Contudo, não posso deixar de admitir que as redes sociais são pródigas nesse tipo de comportamento. Concedem espaços importantes a pessoas que, de forma, covarde, acabam se escondendo atrás de pseudônimos, quase sempre de gosto duvidoso. Feita essa preliminar e considerando que além de torcedor do time, desde que me entendo por gente, torcedor desde sempre presente na arquibancada do Pacaembu e depois do Morumbi, bem como na condição de associado do clube desde 1974, peço um pouco de bom senso e embasamento lógico quando decidirem postar críticas. Esse espaço é muito importante para abrigar comentários e críticas chulas, que beiram o mal gosto. Por favor, sejam equilibrados e evitem atacar a honra de pessoas que nem conhecem, como é o caso dos Diretores ora indicados. Sejamos coerentes e por favor’, identifique-se com seus nomes próprios.

  6. O Estatuto não permite remuneração a diretor adjunto, portanto o Chapecó não esta abrindo mão de nada tudo lorota.
    Precisa ver quanto ganha a empresa de filmagem dele no São Paulo, porque ficar dizendo que abrem mão de salários quando não tem nem o direito é brincadeira.
    Quanto ao Pinotti, homem rico sócio da Natura, de futebol não entende nada más como disse o Thal Caló, ele colocou dinheiro no São Paulo para contratar Centurion, um jogador comum que não somou nada ao São Paulo e agora ainda vai ser devolvido quebrado pelo Boca, o Pinotti pode ser bonzinho más 4.000,000,00 milhões que pós para comprar o Centurion foi a título de empréstimo viu Sr. Thal Caló, o São Paulo contabilizou isto como débito e tem que pagar a qualquer momento.
    Quanto a fundo de investimento procure se informar que hoje qualquer grande empresa coloca no mercado suas ações para investidores, eu mesmo invisto em algumas empresas como fundo de investimento para auferir lucros é claro o mercado permite isso procure conhecer um empreendimento por exemplo como Hotelaria, onde você investe no projeto e construção para tirar lucros lá na frente, são investimentos seguro e o que o financeiro do São Paulo precisa é pensar nisso nós precisamos de um fundo de investimento sim de pelo menos uns 200.000.000,00 para montar um elenco a altura de nossos concorrentes, não adianta um gaiato qualquer colocar 4.000.000,00 ou 10.000.000,00 no São Paulo que isto é dinheiro de pinga para nosso orçamento.

  7. Prefiro aguardar um tempo mínimo para emitir opinião sobre os novos diretores, mas confio no Pinotti por tudo que fez até agora no SPFC.
    Inclusive ajudando o clube financeiramente como foi o caso de Centurion, e não ficar prometendo parceria com “fundo” de investimento milionário.

  8. Depois das últimas administrações, prá mim se forem honestos está bom demais. Para analisar competência tem que dar um tempo, é cedo demais para julgar. Pelo que sei esse Pinotti foi o único que tirou do bolso.

  9. A questão não é a idoneidade das pessoas indicadas, mas sim os critérios do novo estatuto que estão sendo desvirtuados. O critério é ter experiência e competência reconhecida no mercado de trabalho que corresponde ao cargo. Me diga qual a experiência do pinotti como gestor de futebol? Dispensar o salário é uma atitude louvável dele, mas apenas corrobora o fato de que as pessoas continuarão trabalhando no clube como antigamente, ou seja sem o vies de profissionalização que o novo estatuto prega.

  10. Conheço o Chapecó desde garoto. Ele é são-paulino com atestado de fé tricolor, capaz e também idôneo. O Vinicius dispensa apresentações. Estaremos em boas mãos em se confirmando a notícia.

  11. Penso que o estatuto impõe diretrizes na condução administrativa, mas não esqueçamos que a eleição para presidente do clube é basicamente política, e em nada difere do que já conhecemos.
    Infelizmente os acordos políticos quase nunca privilegiam os mais aptos para os cargos de confiança e sim aqueles que fazem parte do grupo X ou Y.
    Quanto a remuneração do cargo de diretor adjunto não vejo problema na questão de remuneração, afinal o clube é uma empresa, e nas empresas não temos diretores adjuntos trabalhando de graça. O que se deve se atentar é quanto ao salário e a carga horária de trabalho.
    Mas apesar desses percalços vejo como positivo a implantação do novo estatuto, e como tudo novo, vai se aprimorando aos poucos, na medida que seus efeitos vão produzindo mudanças, sejam elas lentas ou não. E principalmente, o estatuto não tem o poder imediato, se é que terá, é o que desejamos, de mudar a mentalidade dos condutores a frente do clube.

    • João, não costumo responder provocações, mas vou fazê-lo: se você ler o editorial que está publicado, estou falando de algumas dúvidas em indicações que me surgiram, mas estou seguindo a mesma linha editorial que fiz desde que abri o site, em fevereiro de 2004. Ouça o Jornal Tricolornaweb de ontem e ouvirá que não gostei da indicação do Chapecó. Além do mais, cobrar que diretoria, se parte dela só toma posse hoje? Você quer dizer cobrar o Leco? De que? Quanto à rádio musical, você tem todo o direito de não ouví-la, mas muitos leitores estão curtindo. E ela não serve para esconder irregularidades o coisa que o valha, mas para dar mais uma opção a quem frequenta o Tricolornaweb. Abraços

  12. Esse novo estatuto é só fachada, vai continuar tudo igual…. só politicagem e ação entre amigos usando o clube para seus interesses pessoais, enquanto o clube e seus torcedores que se ferrem.
    E todo ano é a mesma conversinha de engana trouxa de que o clube está em reconstrução.. o elenco está sendo reformulado e blá blá blá… e não consegue nem chegar numa final de estadual…. mas a conversa de engana trouxa continua.. e os ladrões continuam lá administrando o clube, e quando o torcedor cansado de ser enganado e de passar vergonha abandona o clube ele é posto como o culpado.
    Se algum desses tranqueiras que estão na administração do clube realmente fossem sãopaulinos eles se afastariam do clube.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*