Aidar diz: ‘Se não reformar o Morumbi, vai virar o Canindé do passado’

O candidato da situação do São Paulo às eleições presidenciais em abril de 2014, Carlos Miguel Aidar, concedeu entrevista exclusiva ao LANCE!Net e criticou o fato de o projeto de modernização do estádio do Morumbi ainda não ter saído do papel e plajena a aprovação do projeto caso seja eleito.

– Os contratos foram aprovados há 60 dias, estavam disponíveis na secretaria do clube. Então, me frustrei. Se o Morumbi não fizer isso, vai virar o Canindé do passado do São Paulo, um estádio que não servirá para nada. Só para mandar seus jogos, porque terão duas novas Arenas, moderníssimas, que são as do Parque São Jorge (Itaquera, do Corinthians) e a do Palestra Itália (Palmeiras), que sediarão todos os eventos, shows, jogos importantes… O Morumbi servirá de casa dos jogos do São Paulo, como o Canindé no passado – declarou Aidar.

O candidato ainda comentou o fato de Kalil Rocha Abdalla ter saído pouco antes do final da reunião para aprovação do projeto de modernização do estádio. Na ocasião, não foi atingido o quórum mínimo para dar início à votação. O número exigido é de pelo menos 175 conselheiros, ou seja, 75% do total.

– Meu adversário foi embora, antes do fim da reunião. Lamentável. Mais do que isso, não foi atrás das informações. Ficou criticando. “Ah, não há transparência, não conhecemos contratos, faz dois anos e meio que estão discutindo o contrato e agora querem que aprovem aqui” – completou.

Fonte: Lance

2 comentários em “Aidar diz: ‘Se não reformar o Morumbi, vai virar o Canindé do passado’

  1. Esses velhos ficam brincando com nossa paixão pelo clube, nos jogando de um lado para o outro nos seus joguinhos políticos. A verdade é que NENHUM DELES está nem aí se o SP vai voltar a ser o que sempre foi, só estão preocupados com o status de serem presidentes de um clube grande.
    É por isso que muitas pessoas, conforme vão envelhecendo, vão percebendo essas sujeiras e se cansando de futebol, porque não vale a pena. O ser humano no geral só quer satisfazer seu ego e não se importa em quantos vai decepcionar no caminho rumo ao poder. Sempre se sobressaem aqueles que não pensam assim, que fazem diferente, justamente porque são extrema minoria e não conseguimos entender por que colocaram o bem coletivo a frente do próprio ego, mas isso é raro.
    O Juvenal me decepcionou demais e me fez ver esse lado de desilusão do futebol, agora pra completar de vez, essa briga política nojenta está acontecendo. Me sinto um torcedor do Palmeiras na época do Mustafá e um vascaíno na época do Eurico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*