Aguirre diz que não é momento de falar em coisas positivas

A eliminação da Copa Sul-Americana deixa o calendário do São Paulo mais tranquilo para o segundo turno do Campeonato Brasileiro, mas o técnico Diego Aguirre se recusou a falar sobre esse possível lado bom da derrota nos pênaltis diante do Colón, em Santa Fé.

– Não gosto de falar de coisas positivas quando não conseguimos os objetivos. Lá dentro (do vestiário), podemos valorizar muitas coisas, mas não é momento de falar de coisas positivas. Nós ficamos fora – disse o uruguaio.

Embora tenha escalado seis jogadores reservas nesta quinta-feira, Aguirre voltou a dizer que ganhar a Copa Sul-Americana era um objetivo do clube.

– Nos dói, porque um dos objetivos que tínhamos era ganhar a Copa. Lamentavelmente não conseguimos. Creio que pagamos muito caro pelos erros da primeira partida (derrota por 1 a 0 no Morumbi). Hoje jogamos bem, controlamos a partida e ganhamos merecidamente. Depois, é coisa de jogo passar ou não nos pênaltis, mas gostei da equipe, tivemos uma boa proposta de jogo. Temos que deixar rapidamente isso para trás. Temos o Brasileiro, domingo temos que jogar e tentar ganhar. Hoje estamos bem. Obviamente não estou contente por ter sido eliminado, mas faz parte, temos que seguir trabalhando. Que a equipe siga melhorando – emendou.

O São Paulo lidera o Campeonato Brasileiro com um ponto de vantagem sobre o Flamengo e três à frente do Internacional. No domingo, às 19h, enfrenta a Chapecoense no Morumbi e pode confirmar o título do primeiro turno.

– Jogamos bem, lamentavelmente não pudemos passar nos pênaltis, mas isso tem que nos fortalecer. Obviamente queríamos passar, mas não conseguimos. Temos que olhar para a frente rapidamente. Temos um jogo domingo, temos que estar bem. Não digo nos recuperar, porque hoje ganhamos o jogo e temos que continuar jogando do mesmo jeito, gostei do time, mas pagamos caro pela derrota no Morumbi – finalizou Aguirre.

Um comentário em “Aguirre diz que não é momento de falar em coisas positivas

  1. Tive muitas dúvidas sobre o Aguirre quando de sua contratação e no começo de seu trabalho, que critiquei algumas vezes. Entretanto, a cada dia que passa, depois de cada jogo terminado, tem aumentado muito em mim a admiração por ele. Mais uma vez ele vem na entrevista e, diferentemente de outros treinadores que por aqui passaram e que preferiam encontrar desculpa para seus fracassos, ele mete o dedo na ferida e fala, com todas as palavras, de sua decepção, que também é nossa. É por esse caráter que ele conseguiu incutir algum num time que, há muitos anos, careceu dessa força moral. Primeiro, por inferência de presidentes maus intencionados e diretorias sem nenhuma capacidade para gerir um time profissional. Segundo, por contratação, por obra e graça de diretores sem noção, de treinadores meia bocas e até um iniciante que foi o rei das desculpas esfarrapadas e absurdas.
    Tem sido muito bom ver o trabalho do Aguirre no S.Paulo. Espero que, caso o time não consiga o tão sonhado título do brasileiro, lembremos de como estava antes, e tenhamos paciência com o resultado para que na próxima temporada voltemos a disputar títulos e não disputar para não cairmos pra segundona…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*