De bom resultado a desastroso: essa a avaliação do tropeço do Rio

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, o jogo deste domingo contra o  Botafogo, ainda que no Engenhão, era um daqueles “ganháveis” para nos manter na briga pelo título. Ainda estamos, é verdade, mas já em terceiro lugar, com dois confrontos diretos com os que estão a nossa frente nas próximas duas rodadas e correndo o risco de, em caso de derrota para o Palmeiras no Morumbi, despencarmos para a sexta posição.

Antes de qualquer coisa, não vou aqui abrir campanha, como já vi alguns leitores, pelo Fora Aguirre. Ele é o grande responsável de chegarmos onde chegamos. Comete erros? Claro que sim. É humano. Mas tem uma infinidade maior de acertos do que de erros.

Neste domingo, por exemplo, ele entrou com um time que deu muito certo contra o Corinthians. Ali ganhamos de 3 a 1 com Reinaldo jogando de ponta. Mas hoje houve uma mistureira louca. Reinaldo virou meia, Rojas apareceu pelo meio, o time afunilou e parou na forte marcação, diria até retranca, do Botafogo.

A defesa, que vinha sendo o ponto alto do time, desandou. Anderson Martins foi um desastre. Bruno Alves, que precisava cobrir o lado direito, já que Bruno Peres estava completamente sem ritmo, acabava ficando sobrecarregado para consertar as bobagens do quarto-zagueiro. Sem contar que Edimar, do lado esquerdo, também era uma avenida. Reinaldo, que deveria ajudar na marcação, estava no meio, não corria pela ponta. Ou seja: total bagunça tática.

Menos mal que tomamos o gol e empatamos logo em seguida. Mas o São Paulo, mesmo tendo maior domínio de bola, não conseguia criar chances. Nenê, muito mal no jogo, aparecia como centro-avante, às vezes pelo lado do campo. No segundo tempo virou um verdadeiro ponta esquerda, com a entrada de Gonzalo no lugar de Edimar. Decisão completamente errada de Aguirre, pois fez Nenê render menos ainda do que vinha rendendo no jogo.

Mas o time chegou ao empate, pois Gonzalo entrou muito bem na partida. Então Aguirre errou de novo: tirou Nenê, mal e cansado, para colocar Rodrigo Caio. Mostrou claramente que se contentava com o empate, num momento em que o jogo estava aberto e o São Paulo estava melhor. Ali seria óbvia a entrada de Brenner para fazer o lado do campo, com Gonzalo centralizado e Diego Souza armando o time.

Empatando com o Botafogo seremos obrigados a ganhar do Palmeiras no Morumbi. E mais: não podemos, nem por sonho, pensar em perder do Internacional no Beira Rio. A sequência fácil para nós passou e nós não aproveitamos. Agora vem jogos difíceis. A sequência fácil ficará para o Palmeiras. Nós entregamos de bandeja o título para eles. Ou corremos atrás do prejuízo agora, sábado, ganhando de qualquer maneira, ou vamos nos contentar em brigar – eu disse brigar – por uma vaga na Libertadores.

Fico preocupado porque o time está só treinando, enquanto os outros estão disputando outras competições. E o nível vem caindo jogo após jogo. Mas, continuo no Fica Aguirre, pois não vou jogar no lixo por dois ou três jogos um trabalho que até outro dia era tido como o melhor do mundo.

12 comentários em “De bom resultado a desastroso: essa a avaliação do tropeço do Rio

  1. Proximos sao difíceis e vai saber se vamos brigar pelo titulo ou no máximo libertadores e olha que ainda pode ser pior cair para 6o e se Aguirre nao voltar a escalar e substituir direito como no 1o turno todo seu trabalho do 1o vai por agua abaixo, e nao vai adiantar reclamar que nao tem elenco, que a sorte abandonou e etc, ja que desperdiçou as maiores chances de ter a tal gordura agora vai ter que queimar a carne.

    • O time esteve desfalcado exatamente nesse período onde tínhamos oportunidades de abrir vantagem…
      O time sentiu a saída do Militao sim, embora o Bruno Peres seja melhor jogador.
      O sistema defensivo estava encaixado com o Militao na direita.

      Erros graves de arbitragem contra o SP contra Atlético MG e Fluminense tiraram 3 pontos da gente, talvez 5… pois com o pênalti, viraríamos o jogo naquele ritimo. Tem que apoiar até o final…. renascemos da terra arrasada pelo Aidar + Leco.

  2. Se não estivéssemos disputando o título, seria um resultado normal.

    Sem o Everton voltamos a condição de equipe comum…. infelizmente.
    Everton é um craque que decide jogos? Não.
    Mas Éverton é um craque que faz Reinaldo e Nene, renderem muito mais. Por sua movimentação, inteligência e qualidade técnica.

    Aguirre vem sofrendo a alguns jogos pra achar uma solução, e ela não apareceu até agora. Infelizmente muitos pontos perdidos, varios por um lance infeliz ou de azar. Gol perdido, gol contra, erro grosseiro do juiz…

    Mas o trabalho da diretoria e do Aguirre são excelentes e se não renderem título esse ano, vão render no próximo. Tenho certeza!

  3. Como pode dois volantes lentos, que não se mexem pra receber a bola, tocam e ficam parados???? Precisamos de mais movimentação dos volantes!!!

  4. Campanha Fora Aguirre? Não, Paulo. Ainda não. Rsrsrs.

    Apenas considero que este final de campeonato terá sabor de mata-mata. Condição perfeita para sabermos como o São Paulo de Aguirre se portará na Libertadores do ano que vem. Claro, virão reforços, mas mesmo assim já poderemos sentir como se sairá sob pressão extrema. Espero que bem melhor do que Copa do Brasil, na Sulamericana e no Paulista.

    No jogo de hoje, não achei que foi mal. Como todos, não entendi a saída no Nenê. De resto, a entrada de Gonzalo foi boa. Ao contrário do Trellez, não fica estagnado na área junto ao Diego. Não temos lado direito e fica complicado jogar assim.

  5. Nossa ambição no campeonato será definida nos próximos dois finais de semana. 4 pontos contra Palmeiras(C) e Inter(F) nos manterão na luta pelo campeonato. Menos do que isso e ficaremos limitados a brigar por vaga na Libertadores.
    Aguirre vem obtendo resultados inimagináveis com o elenco que tem para trabalhar. Continuarei apoiando o time até a última rodada.

  6. Só vou dizer uma frase em relação as escalações do Aguirre: ele está somando 2+2 e espera obter um resultado diferente de 4; se não funcionou contra o América, contra o Fluminense, contra o Paraná, então precisa fazer algo diferente se não continuaremos sem vencer.

  7. Querer fritar o Aguirre é de uma burrice tremenda.
    Esse mesmo elenco com o Dorival estaria em 13° no máximo .
    O Palmeiras tem jogos difíceis na sequência do Brasileirão, SPFC , grêmio, Santos, galo e Flamengo e o Ceará pelo meio destes.
    Sábado têm que fritar a pururuca no Morumbi e sapecar as peppas.
    Perder aquele gol no finzinho foi uma falta de sorte imensa , alguns dirão que o Diego Souza chutou encima do goleiro e outros que foi uma grande defesa, acho que foi um pouco dos dois.
    Está mais difícil porém não impossível o título , mas temos que retomar o caminho das vitórias e ganhar os dois próximos jogos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*