Empate soou como derrota, mas time nenhum ganha todas

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, ninguém gosta de perder um jogo, seja ele qual for, contra quem for. Quanto mais contra o último colocado do campeonato. Sim falei perder porque o empate significou para nós, que estamos brigando pelo título, a perda de dois pontos importantíssimos. Ainda mais porque estávamos ganhando o jogo, perdemos a chance de fazer o segundo gol e, possivelmente, matar a partida, e tomamos o empate. Tal qual aconteceu em Porto Alegre, quando Nenê perdeu a chance de matar o jogo e tomamos o gol de empate.

É uma tragédia? Não, claro que não. Volto à minha conta: três pontos em casa, um fora. Então deveríamos ter 38 pontos na tabela. Estamos com 42. Ainda estão sobrando quatro de gordura. Mas ficamos mal acostumados, ganhando de Flamengo e Cruzeiro na casa deles, do Corinthians, ainda que no Morumbi, enfim, fizemos e desfizemos para a torcida acreditar que até o final do ano ganharíamos todas as partidas.

Mas se acham que vou detonar o time, falar que o Aguirre é ruim, que o elenco é medíocre, estão enganados. Não mudo um milímetro minha opinião de que vamos brigar pelo título, inclusive, como favoritos. Não é um empate contra o lanterna, na casa dele, que vai fazer com que eu vire a chave. Há resultados ruins que nos fazem bem e nos acordam de possíveis cochilos. Vou tratar o empate de hoje, com sabor de derrota, como um destes.

O time foi irreconhecível no primeiro tempo. Mesmo assim marcou um gol, num erro grotesco da defesa do Paraná, e perdeu um claro com Diego Souza, que tentou fazer de bicicleta, quando poderia ter feito o simples. O gol do Paraná também foi na base do sem querer. Não dá para tentar culpar alguém porque a jogada foi absolutamente fortuita.

No segundo tempo o São Paulo voltou a apresentar seu futebol. Partiu para cima, teve posse de bola, mas faltou velocidade. Após muitos jogos, senti o desespero bater no time, a ansiedade dominar pelo gol da vitória não sair. Várias boas jogadas surgiram com Bruno Peres e Everton, mas as opções para o passe final foram sempre erradas.

Aliás, senti falta de Everton e Rojas nesse jogo. Por mais que Everton tenha melhorado no segundo tempo, teve atuação apagada, algo raro nesse jogador. Mas é humano, e sendo assim, tem o direito de não ir bem em um determinado dia. Também achei que Aguirre demorou para mexer no time. Eu teria colocado Trellez um pouco antes, no lugar do Diego Souza.

O importante é que seguimos na liderança, ainda que por apenas um ponto. Mas é vida que segue. Teremos dois jogos em casa: Ceará e Fluminense. Para domingo, recorde. Já são 52 mil ingressos vendidos. Vamos passar dos 60 mil. Com esse Morumbi pulsando, temos tudo para ganhar e seguir na liderança. O hepta está ali na frente.

10 comentários em “Empate soou como derrota, mas time nenhum ganha todas

  1. Foi um empate muito ruim…
    Nós temos um time formado, com identidade e padrão de jogo. Isso nos credencia para disputar o título esse ano.
    Mas ainda faltam alguns ingredientes que me incomodam.

    Falta um goleiro que decida alguns jogos pra gente… Sidão é um bom profissional, mas… falta aquele milagre que desmonta o time adversário e acaba com a confiança dos atacantes. Em muitos gols que tomamos, pensei: “se fosse o Vanderlei, tinha defendido…”

    Gols de bola parada sumiram… acho que tem que variar a batida com um destro… o SP do Muricy sempre tinha dois batedores Souza e JWager, ou Júnior… assim a defesa nunca sabia se vinha um cruzmaneto em curva de canhoto ou destro.

  2. Concordo plenamente com seu editorial, PP!
    Entretanto, temo pelo resultado final quando vejo um time que, na briga para ser campeão, vai deixando esses tipos de pontos pelo caminho.
    Fiz um comentário quando perdemos o jogo para o Colón, em pleno Morumbi, que teríamos vários jogos contra os times de menores expressões que se portariam exatamente como o time argentino. Ontem até que o Paraná, desesperado por pontuar, não repetiu os gringos; entretanto marcaram como, e não tivemos capacidade de criar jogadas diferentes das bolas cruzadas na área. Comentei que o Aguirre precisava criar um sistema com jogadas individuais, tabelas rápidas e chutes de fora da área. Muito bem: não foi isto que vi nos jogos de ontem e, muito menos, contra a Chape. Isto me preocupa, inclusive para os jogos contra o Ceará e Fluminense que, caso queiramos chegar às últimas rodadas disputando pau a pau o título, não podemos perder nenhum ponto.
    O Aguirre tem crédito e espero que pense nisto para criar alguma novidade em termos de jogadas para furar as retrancas bem estruturadas que deverão vir pela frente!!!

  3. O Valter Correa tem razão. O SPFC em determinados momentos dos jogos tem desistido do jogo e com isso os adversários crescem. No jogo contra a Chapecoense, 2º tempo, eles dominaram e temíamos pelo empate que não veio e em seguida o Hudson fez aquele belo gol. Precisamos de foco na vitória em todos os momentos dos jogos.

    Em tempo; Obrigado Paulo Pontes pela publicação do meu texto no AMIGO TRICOLORNAWEB. Ficamos felizes ao lermos os comentários dos demais amigos. Ser sampaulino é uma felicidade.

  4. O Valdir Correa tem razão. O SPFC em determinados momentos dos jogos tem desistido do jogo e com isso os adversários crescem. No jogo contra a Chapecoense, 2º tempo, eles dominaram e temíamos pelo empate que não veio e em seguida o Hudson fez aquele belo gol. Precisamos de foco na vitória em todos os momentos dos jogos.

    Em tempo; Obrigado Paulo Pontes pela publicação do meu texto no AMIGO TRICOLORNAWEB. Ficamos felizes ao lermos os comentários dos demais amigos. Ser sampaulino é uma felicidade.

  5. Saimos no lucro porque o Parana’ foi muito melhor.
    Se Silvinho tem carisma, ja era, por isso saiu daqui.
    Faltou alguma coisa, uma mechida para sacudir,
    foi feita muito tarde, DSouza para mim, amarra tudo.

  6. Este altos e baixos dentro do próprio jogo é perigoso, pode se tornar uma regra, e aí, adeus título. O Inter está jogando sempre igual o tempo inteiro e todas as partidas Perigo a vista……!!!!

  7. Sobre o jogo com o Paraná somente lamentar que as substituições no ataque tenham demorado tanto.
    Esses 2 pontos terão que ser recuperados em confrontos com os adversários diretos na disputa do título.

  8. O SPFC é o melhor visitante do campeonato.
    O empate teve sabor de derrota até pq saímos na frente do placar, mas principalmente pq não apresentamos um bom futebol
    No segundo tempo o SPFC esteve melhor e perdeu algumas chances, aliás essa dificuldade em matar alguns jogos já acontece há algum tempo.
    Mas já melhoramos demais.
    Vamos SPFC !!!

  9. A fórmula vitória em casa/empate fora é relativa. Ganha o campeonato quem tiver aproveitamento melhor. E os quatro times da ponta estão com desempenho acima de 75% depois da parada da Copa, ou seja, acima da fórmula. Quando tá todo mundo ganhando, ou você vence também ou fica para trás. Esse é o problema do empate hoje. Esses dois pontos podem ter determinado o campeonato. Cruel assim. O ritmo é esse. Será campeão que aguentar de pé até o final da luta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*