A vitória tenta nos empurrar para um caminho oposto ao que se apontava

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, não pensem que ao falar que o time jogou um grande futebol e que mereceu a vitória estou apagando as duas partidas pífias que realizou este ano, muito menos os fatos que temos vivenciado. Mas aqui quero prender-me, como é normal em meus comentários pós-jogo, na partida desta noite, em Mirassol. E não há dúvidas que o time jogou muito bem e venceu com méritos.

Não tinha visto nas partidas anteriores tantas chances criadas. Mesmo contra o São Bento, quando o São Paulo dominava o jogo quando ainda estava empatado, não criamos nada, nem chutamos a gol. Isso se repetiu contra o Novorizontino.

Naquele sábado critiquei duramente Dorival Jr por fazer esse rodízio no Paulista. Afinal, este é o único campeonato que temos a disputar, enquanto nossos adversários tem uma Libertadores pela frente. Nosso único “desvio” será dia 31, contra o “fortíssimo” Madureira, pela Copa do Brasil. Convenhamos que não se justifica a colocação de um time B ou até C para jogar o Paulista.

Mostrando já algum conjunto, o time consegui dominar o jogo o tempo todo. Ficou claro uma formação de 4-3-3, onde os laterais desciam pouco, Jucilei se postava na linha intermediária adversária, pois o Mirassol estava todo recuado, e Petros fazia uma perfeita função de segundo volante o até um meia, sendo o responsável pela maioria das jogadas de ataque do São Paulo.

Shaylon mais uma vez decepcionou. Mesmo participando um pouco mais do jogo, não é o meia que almejamos para resolver nossos problemas. Petros foi muito mais meia efetivo do que ele. Além do mais, Shaylon perdeu dois gols que um verdadeiro meia, responsável por pensar o jogo do time, não pode perder.

Diego Souza, por sua vez, mostrou que nos dará muitas alegrias. Sua visão de jogo é muito ampla. Mesmo jogando como o homem referência na frente, deu assistências, saiu diversas vezes da área para buscar o jogo, e acabou fazendo o gol como um verdadeiro centro-avante.

Só acho que Dorival Jr tem que aproveitar essa facilidade que Diego Souza tem de sair da área para treinar e criar jogadas com entradas em diagonal, seja de Brenner ou de Marcos Guilherme. Ou de Caíque, que entrou muito bem na partida e começa a ganhar a simpatia da torcida.

Finalizando, a vitória foi importante para nos dar a confiança que ainda não tínhamos encontrado neste 2018 e, quiçá, mudar os rumos do que se apontava há dois dias.

10 comentários em “A vitória tenta nos empurrar para um caminho oposto ao que se apontava

  1. Como vamos conseguir montar um time para uma década se o principal site do tricolor não tem a mínima paciência com nossos meninos. Não vi esse Shailon que o comentarista viu. Pelo contrário: vi o garoto dar vários bons passes, bater escanteios e faltas com precisão e ainda aparecer na cara do gol por duas vezes, coisa que, dificilmente, vemos outros meias são-paulinos fazer. Na temporada passada nosso grande artilheiro, o Prato, perdeu “N” gols, e ninguém escreveu que ele não servia. O Brener, a quem muito admiro e de quem muito espero, jogou muito pior que o Shailon mas não mereceu nenhum comentário do articulista, porque está o nome do momento. O Lucas Fernandes, quem eu muito critico por seu sono imenso durante os jogos, entrou ontem e mudou o panorama da partida, jogando com extrema intensidade, mas não recebeu nenhum elogio. Até o Paulinho, o Bóia, que pegou na bola duas ou três vezes e articulou a marcação do primeiro gol, também esquecido.
    Meu protesto é porque jogamos com o time da garotada e perdemos de 2 a 0, por falhas de veteranos (Sidão e Maicoxxuel) e ninguém presta. Jogamos com o time considerado titular, apenas com o Brener, e empatamos no Morumbi. Ontem, jogamos quase o jogo inteiro com os medalhões e o jogo foi decidido pela garotada, quer gostem ou não. Olhem, quando resolveram trazer o Shailon para os profissionais achei que tinham feito “burrada”, pelo que tinha visto ele jogar na base. Entretanto, agora, o garoto me parece que está no rumo certo: apenas precisando de um apoio dos dirigente técnicos e torcedores (e lógico, de articulistas formadores de opinião)…

  2. Paulo pontes, k d o tchau querido do Dorival jr ? Já sei ganhou o jogo agora Dorival jr pode ficar no soberano .

    Enquanto no soberano for gerido dessa forma ( ganhou é o melhor do mundo perdeu é o pior do mundo ) nos estamos perdidos .

    Futebol se analisa por evolução do time a cada jogo e não por resultados .

    O Dorival jr será demitido do soberano e 2018 disso eu não tenho duvida , pena que pelo jeito do Paulo pontes e o RAY (as duas pessoas que podem fazer alguma coisa pelo soberano) só vao querer sua saída quando o soberano não tive chance mais alguma nas competições , ou seja vao repetir 2017 em 2018

    Que tristeza tudo isso .

    • O cuca não é melhor que o Dorival! Ano passado o palmeiras tinha tudo pra vencer tudo e por causa do Cuca foi um lixo. Imagina o Cuca nesse timeco do SP vamos com certeza ser reibaixados.
      O melhor hoje é o Dorival!!!!
      Logo mais voce vai pedir o Rogerio Ceni!!!
      O Elenco que é o problema

  3. Caro Paulo Pontes concordo com seus comentários, todavia faço referencia ao Lucas Fernandes neste jogo. Até então, não conseguia vê-lo como se propagava, um jogador promissor, mas gostei do desempenho e de como foi participativo, inclusive no contra ataque do segundo gol teve excelente visão do companheiro melhor colocado para finalizar. A continuar desta forma, creio que, teremos nosso armador feito em casa. Tomara. Abraço.

  4. Com a vitória, todos gênios da bola. O paulistinha que não vale nada além de dinheiro, é efêmero. Não ajuda tanto, mas pode derrubar muito. Se trata do momento ideal para testes, de jogadores ou esquemas. Não é no meio do Brasileiro que se faz isso. A visão fica turva ao se pensar de forma irracional na derrota. Mas a vitória não pode mascarar também.

  5. Perfeita a comparação entre Shylon e Petros.
    Também acho que, embora tenha se saído bem ontem, o Diego Souza pode fazer mais como meia atacante.

  6. Tenho muita saudade do tempo, lá na década de 1970, quando o São Paulo era a 4ª torcida do estado e 7ª ou 8ª do Brasil.
    Para satisfazer meninos mimados, o treinador quebrou o planejamento e colocou jogadores com 10 dias de preparação em jogos que nada valem. Espero que eles não estourem no meio da temporada e soframos com contusões.

  7. Vencemos contra um time limitadíssimo, porém os outros dois adversários anteriores não ficam muito atrás, portanto valeu pelos 3 pontos.
    É inegável que o time precisa de alguns ajustes em termos de contratação, pois depender dos garotos Shailon e Lucas Fernandes para articulação de jogadas no meio campo seria injusto nesse momento.
    Talvez com a chegada de um meia experiente esse problema seja minimizado.
    De positivo Petros, Diego Souza e Caique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*