A nova diretoria e o patrocínio

Amigo são-paulino, leitor do Tricolornaweb, tenho sido muito cobrado por alguns leitores a me posicionar sobre a nova diretoria. Já o fiz no Jornal Tricolornaweb. Cheguei a intitulá-la de “Ação entre amigos”. Também vi muitas críticas ao novo patrocínio obtido pelo São Paulo, junto ao Banco Intermedium e a MRV Engenharia. Pois bem, vamos ao fatos e à minha opinião. Lembrando que em ambos os casos meu posicionamento já foi firmado no Jornal Tricolornaweb.

Tenho dito consecutivamente que não faço críticas à diretoria antes de seis meses de gestão. Esse é o tempo mínimo que julgo necessário para um cidadão tomar posse de seu cargo, analisar o que tem para trás, ver o que está previsto para a frente e passar a desenvolver seu trabalho, já com tempo de mostrar algum resultado ou, ao menos, permitir que se vislumbre alguma coisa de futuro. Foi assim nas gestões de Marcelo Portugal Gouvea, Juvenal Juvêncio, Carlos Miguel Aidar e não será diferente com Leco.  Lógico que críticas ou elogios pontuais vão surgir aqui. Isso é do dia a dia.

O presidente reeleito tem uma novidade pela frente: implantar o novo estatuto. Diz que exinguem-se os cargos de vice-presidentes e diretores adjuntos, na área executiva, excetuando-se aí o Social. E que profissionais do ramo, com pleno conhecimento, deveriam se contratados. Leco optou por colocar conselheiros nessas funções.

Pois bem: será que um professor de Finanças da Faculdade de Administração de Empresas da Universidade Mackenzie, há longos anos, não tem competência para ser o diretor Financeiro do São Paulo? Será que um engenheiro com 30 anos de carreira, tendo exercido sua profissão em grandes empresas nacionais, ocupando altos cargos, não tem competência para ser diretor de Infraestrutura do São Paulo? Será que um jornalista, que atuou na Veja – por mais que eu abomine essa revista, tenho que reconhecer que é a maior do País – e outros órgãos da grande imprensa, sendo secretário de Comunicação do governador Geraldo Alckmin, não tem competência para ser o diretor de Comunicação? Será que um administrador de empresas, apesar de jovem, não tem competência para ser o diretor Administrativo do São Paulo, exatamente por ser jovem? Mas não vivemos brigando contra a velha guarda e querendo renovação? Talvez tenha ficado um grande ponto de interrogação no diretor executivo de Futebol. Esse realmente não tem a experiência desejada, mas, volto ao ponto de partida, vou dar tempo para ele mostrar sua competência.

Não estou com isso dizendo que essa diretoria será fantástica, que o diretor de Comunicação e Marketing vai revolucionar o mercado, que o diretor financeiro vai zerar o déficit ou que o diretor de Infraestrutura vai acabar com as rachaduras por ventura existentes no estádio num passe de mágica. O que entendo é que, apesar de ter sido uma espécie de ação entre amigos, não foram colocados paraquedistas nas funções. E, convenhamos, pense junto comigo, se você assume um cargo e tem que contratar profissionais, os tendo ao seu lado, sendo conhecidos seus,  você também vai optar por eles. Eu faria assim. É uma questão de confiança.

Quanto ao patrocínio, que prevê que em três anos o São Paulo vai receber R$ 42 milhões – R$ 14 milhões por ano -, não vejo com olhos negativos como muitos tem visto. Sei que é muito pouco para um clube do tamanho do São Paulo, mas nesse momento está valendo aquela máxima: “Tuas glórias vem do passado”. O presente está nebuloso.

Mas vejamos: temos o menor valor de patrocínio de camisa entre todos os grandes. Mas Palmeiras, Santos, Botafogo, Grêmio, Atlético-MG e até o Atlético-PR estão disputando três torneios simultaneamente: Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil; o Flamengo, que acaba de ser eliminado da Libertadores, tem Brasileiro e Copa do Brasil e entrará na Sul-Americana; Cruzeiro também tem Brasileiro e Copa do Brasil; o Corinthians e o Fluminense seguem na Sul-Americana, além do Campeonato Brasileiro. Lembrando que todos estes torneios seguem o ano inteiro. E o São Paulo? Apenas Campeonato Brasileiro. Contem quantas vezes, no máximo, nossos jogos serão mostrados até o final do ano, seja em TV aberta, seja em fechada, e contem a quantidade de jogos destes outros times. Como poderemos ter patrocínio maior que os outros?

Só revertendo o quadro atual no campo, ganhando o Brasileiro ou, no mínimo, indo para a Libertadores no próximo ano, poderemos melhorar essa situação. O contrato feito com o Banco Intermedium prevê, que após um ano e meio de vigência, se surgir alguma proposta superior ele tem que cobrir ou, ao menos igualar. Se não o fizer, o contrato é rescindido sem qualquer multa.

Vamos tentar ter um pouquinho de otimismo, apesar de reconhecer que é muito difícil. Mas ficar com negativismos, torcendo para que tudo dê errado, não vai levar o São Paulo a lugar nenhum. Sensacional a campanha que os torcedores estão fazendo mostrando união com o time. Isso ganhou as redes sociais e emocionou os jogadores. Espero que eles não tenham sangue de barata e que comecem, já nesta segunda-feira, a dar a volta por cima.

O Tricolornaweb mantém sua posição e slogan que ostenta há 13 anos: é o site que está com o São Paulo.

 

31 comentários em “A nova diretoria e o patrocínio

  1. Não vou deixar de meter a colher!
    Me parece que a maioria das críticas ácidas, se dá por pessoas diretamente “interessadas” nas gestão do clube. A mim não importa que o Paulo Pontes critique ou não a diretoria; me interessa que mantenha o Site isento e acessível às críticas nossas, dos torcedores em geral, e acho até bom que ele faça parte da diretoria porque assim terei certeza que pelo menos alguém de dentro estará lendo minhas críticas ou meus elogios. Se a opção dele for defender as ações da diretoria com as quais eu não concorde, ótimo, debateremos o assunto aqui no Site dele. Problema será apenas se ele excluir os críticos para deixar apenas apoiadores e isto, tendo certeza, ele não fará. Todos gostaríamos de participar da administração de nosso clube do coração (os críticos mais aguerridos me parece que gostariam até mais). O Paulo Pontes teve a oportunidade e aceitou. Ótimo! Assim como ele faz dando alguns meses para a diretoria se “engrenar”, façamos o mesmo com ele: vamos dar um tempo para ver a se haverá perda de qualidade no serviço do Site. Ele pode, e deve, receber patrocínios porque ele é profissional e o Site dá despesas (eu pelo menos não ajudo com nada). Quanto ao valor do patrocínio, que já critiquei quando do seu anúncio, reconheço que o desempenho do time neste ano não pode valer mais que isto; aliás, se não fosse pelo tamanho da torcida, deveria receber menos que a Ponte Preta, que tem melhor desempenho.
    É o que penso!!!

  2. Boa análise, concordo com seu ponto de vista, é assim que eu também entendo a situação.
    Quanto aos pitbulls de plantão e esses perfis fakes oportunistas a solução é não dar bola pra essas dores de cotovelo e bloquear esses idiotas fakes.
    Boa sorte na função, se foi chamado a contribuir é porque tem competência.

  3. Agora ta explicado a paciência de 6 meses com a diretoria.

    Não estou aqui pra questionar se você será remunerado ou não, mas sendo remunerado ou não você está vinculado a diretoria, e isto é impeditivo para análises imparciais.

    Já tive muitas discussões ao longo dos anos com o Alexandre F, mas sou obrigado a concordar com ele.

    Esse Rodrigo Gaspar é o mesmo que chamou Rodrigo Caio de zagueiro de condomínio? Se sim, pelo menos alguma coisa de bom ele já fez.

  4. Repito, vc já mudou a sua postura, pois agora passou ser criticado tb.
    Engraçado, antes vc me escreve que o Rodrigo Gaspar tinha um vasto saber para assumir tal posto, mas agora mudou de ideia.
    Que coisa, hein ????
    Gostaria de saber o que de tão bom ele fez com assessor da presidência?
    Que eu me lembre, a única coisa que o tornou notório foi ter criticado publicamente, dizendo que o Rodrigo Caio era jogador de Condominio, ou seja, provocando uma situação nāo condizente com o cargo que ele ocupava naquele momento.
    Então, por favor, caso vc saiba, me diga quais as contribuições relevantes dele como assessor do Leco?

  5. Em tempo, Paulo Pontes, me parece que o cargo já transformou a sua postura.
    Se vc nâo aguenta críticas e as responde à altura, com argumentos e sem mágoas, tb näo pode ser um crítico.
    Que esse fato lhe sirva de lição, para, da próxima vez, que vc disser NUNCA, cumpra sua palavra, pois NUNCA não a brechas para exceções.
    Concordo com o amigo acima, mesmo não colocando em dúvida o seu caráter, vc, querendo ou não, perdeu a sua completa insenção e com isso, infelizmente, a sua credibilidade.
    Para ser um crítico neutro vc não poderia estar fazendo parte do “status quo”.Como vc mesmo disse em dos seus comentários o SPFC é um todo, não há como dissociar o clube do futebol.

  6. Paulo, não vou lhe criticar por ter aceito ou não cargo algum, prefiro esperar e ainda acredito no caráter das pessoas, e claro que acredito no seu, mesmo não o conhecendo pessoalmente. Acredito sim que devemos ter pessoas novas, pessoas que possam agregar conhecimento e caráter nessa diretoria, seja no futebol ou no social, claro que posso me decepcionar, mas confio no caráter das pessoas, caso eu não acredite mais simplesmente deixo o site, simples assim, acho que não podemos julgar antes de algo acontecer!
    Parabéns Paulo e continue seu trabalho no site e no SPFC!!!

  7. Sr.Paulo. sua postura em querer me excluir é típico de pessoa que não aceita uma crítica. Escrevi sobre fato verdadeiro. O senhor não desmentiu. O senhor assim, se coloca numa posição vergonhosa que contraria os princípios que tanto pregou aqui na sua coluna. Falso não é o meu email, mas sim, sua conduta até aqui. O senhor escreveu: “a nova diretoria e o patrocínio”, ok?
    Mas, não seria ” a nova diretoria e o patrocinado”?
    FAÇO essa colocação ao senhor, pois o sr vai fazer uma doação dos seus conhecimentos profissionais ao SPFC ou vai receber em forma de incentivos ($$) no seu Blog ?
    Quer dizer que os grandes dirigentes e inteligentes receberão 25 mil reais cada (presidente vai ganhar 28 mil) e os “menos inteligentes” trabalharão de graça?

    • Acho que vou precisar desenhar. O que disse é que se permanecer se escondendo em pseudônimo e fazendo acusações falsas, só me restará bloqueá-la. Debata de cara limpa, não devo nada nem temo ninguém. Acabo de enviar outro e-mail para o que a senhora (ou senhor) registra, é voltou como não existente. Claro que há outra opção: se me sentir ofendido, difamado, caluniado ou coisa e tal, mesmo seu e-mail inexistente e o pseudônimo não lhe darão guarida, pois seu ID está registrado. Tenho um dispositivo de segurança, por motivos óbvios, instalado no Tricolornaweb que me permite saber de que computador sai cada comentário aqui postado. NÃO HÁ remuneração para funções no social. Sugeriria à senhora (senhor) ler o estatuto. Mas, digamos que eu fosse contratado como diretor executivo e fosse receber um salário: não teria o direito de aceitar? Será que meu currículo profissional não é adequado ao cargo? 35 anos de profissão, sendo 21 na Jovem Pan, dez na Rádio Bandeirantes e três no Estadão? Mas, como disse, não vou ganhar nada. Ah! Anúncios para o site? Qualquer empresa que quiser colocar anúncios aqui, como já o fizeram Sabesp, BRadesco, CPTC, Metro, Artesp, Ultragaz (ainda o faz) está às ordens. OU também não posso comercializar meu site?

  8. Ok, Paulo Pontes, vc disse que aceitou o cargo, pois um grande amigo lhe convidou..Entretanto, para quem sempre disse com veemência que jamais aceitaria um posto no clube, sua mudança de ideia, no mínimo, causa estranheza para mim, porque no meu vocabulário NUNCA é NUNCA.
    Agora, quando dizem querer gente nova no comando clube, aliás eu nunca disse isso, certamente esperamos que sejam indicadas pessoas com experiência profissional comprovada, respeitadas no mercado da sua área de atuação.
    Vc está se esquivando de minhas indagações, pois sabe, através do Linkedln, que a pessoa em questâo não tem qualificação e experiência necessárias para assumir o cargo.
    Desculpe-me, mas não há como ter duas interpretações do que está informado no LINKEDIN.

    • Alexandre, reconheço que a experiência do Rodrigo do Linkedin é vaga e, talvez, não condizente com o cargo. Mas, repito, precisamos de renovação e ele, como conselheiro, desempenhou um trabalho correto. Por isso acho justo que demos tempo ao tempo. Repito: minha postura no Tricolornaweb não irá mudar. E se eu sentir algo que não condiga com minha postura ética, deixo o cargo, apesar da amizade que nutro pelo Carlos Belmonte, que se começou quando eu ainda estava na Bandeirantes e ele já na Jovem Pan e perdurou pelo tempo de Jovem Pan. Mas, cabe a cada um querer frequentar o Tricolornaweb ou não.

  9. Aceitou cargo no clube, Paulo?
    Não sabia. Agora não tem mais como ter liberdade para as críticas.
    Isso é básico. Não adianta transgirversar.
    A escolha é livre, assim como as consequências pra credibilidade de seus posicionamentos.
    Seja feliz.
    Abraço e adeus.

    • Antonio, que fique claro, aceite para ajudar um amigo de 25 anos, que não será remunerado (como eu também não serei). Além do mais, deixei claro que minha independência de críticas nunca irá mudar. Não me ligo ou me prendo a cargos. Conheço o carater de Carlos Belmonte, novo diretor social e só aceitei o convite porque é ele. Minha ligação será apenas com o clube, não com o futebol. Afinal, vocês vivem pedindo gente nova, etc, etc, quando aparece alguém vocês criticam. Não consigo entender. Como venho dizendo, darei seis meses de prazo para essa nova diretoria para fazer minha análise. Se não aprovar, serei crítico o bastante. Nãos será uma carteirinha que irá mudar minha postura. Mas se é por falta adeus, tchau querido.

  10. Sr. Paulo Pontes,
    Nâo é a minha opinião, é o que está no LinkedIn, ao qual tive acesso através do link que vc que deu.
    Não há como ter duas interpretações distintas.
    Está lá e ponto final.
    Vc nâo pode achar que o currículo dele é vasto e que ele possue vasta experiência, pois, no LinkedIn, ele é demonstrado o contrário.
    Outra coisa, vc disse que NUNCA iria ter um cargo no clube.
    Estou errado?
    Mas me parece que agora vc tem.
    Alexandre Fernandes Alves

    • Alexandre, que fique claro, aceite para ajudar um amigo de 25 anos, que não será remunerado (como eu também não serei). Além do mais, deixei claro que minha independência de críticas nunca irá mudar. Não me ligo ou me prendo a cargos. Conheço o carater de Carlos Belmonte, novo diretor social e só aceitei o convite porque é ele. Minha ligação será apenas com o clube, não com o futebol. Afinal, vocês vivem pedindo gente nova, etc, etc, quando aparece alguém vocês criticam. Não consigo entender. Como venho dizendo, darei seis meses de prazo para essa nova diretoria para fazer minha análise. Se não aprovar, serei crítico o bastante. Nãos será uma carteirinha que irá mudar minha postura.

  11. Paulo Pontes. Só vou prestar maior atenção no seu posicionamento, qdo você explicar sua contratação pelo São Paulo, através de seu amigo e ex companheiro Carlos Belmonte, este, que be beneficiou com a briga que ele formatou e incentivou entre o Sr. Manoel (burro) Moreira e o antigo Vice-presidente Sadi. Como vc sabe, Seu amiguinho Belmonte recebe 25 mil reais por mês e nada sabe de administração do clube. Vc foi contratado por quanto para fazer parte da administração e trabalhar na “comunicação do social”? Vc A partir de agora… não tem mais opinião livre a não ser que saia dessa administração que vc agora chama de “grandes gestores”. Forte abraço.

    • Sra. o Belmonte não recebe nada do clube. A diretoria Social é a única que não é profissional. Eu também não receberei nada do clube, ao contrário de alguns, que a senhora (cujo e-mail é falso, pois já testei), ou seja, trata-se de um pseudônimo, conhece e sabe que recebe. Portanto, se identifique, ponha a cara para eu saber quem é você, ao invés de ficar se escondendo em pseudônimos. Ah! Só mais uma coisa: se identifique e coloque um e-mail válido, ou serei obrigado a bloqueá-la nos comentários.

  12. Quanto ao Pinotti, vc afirma que é um ponto de interrogação, q não tem a experiência desejada, para depois se contradizer dizendo q não há paraquista na diretoria. E o Pinotti é o quê, por acaso? Um paraquedista q comprou o local de pouso.
    O São Paulo é tratado pelo Leco como propriedade dele, que dispõe o cargo mais importante do clube, de forma inconsequente e irresponsável. Pro Pinotti aprender, experimentar ser manager, se coloca a paixão de milhões à mercê de uma tentativa q não é baseada no mérito, qualificação e/ou experiência, e sim em critérios de compadrio. Repetindo as mesmas nefastas práticas q levaram o clube pra mediocridade, pra não dizer coisa pior.
    Agem como se fossemos um clube de várzea onde qualquer um pode comandar o futebol, desde q assine um cheque pra comprar os uniformes.
    Vergonhoso.

    • Vou deixar claro aqui: respeito sua opinião, assim como de todos que postam aqui. Você, pelo menos, mostra sua cara, coloca seu nome e seu e-mail é válido. O problema são algumas pessoas que só vem aqui para denunciar no vazio e se escondem em pseudônimos. Absolutos covardes. Mas, repito, tenho minha opinião e respeito a sua como a de todos os outros leitores do site. Não fosse assim simplesmente aboliria os comentários. Grande abraço.

  13. Pois é. Vc não acha o Leco o cara mais competente e honesto, mas tenta justificar esse valor baixo de patrocínio como se estivesse tudo certo. Nada a estranhar. O valor de nossa camisa seria esse mesmo, o menor dos grandes pq só estamos jogando o Brasileiro. Isto não é o único critério q conta. E o tamanho da torcida? E o fato da maioria da torcida se concentrar no maior mercado consumidor do Brasil? A negociação não começou e terminou nesta semana. Até um mês atrás estávamos na Copa do Brasil e na sul-americana ainda, e com certeza já estávamos negociando esse patrocínio. Conversa mole, pra justificar incompetência. Mais um contrato vergonhoso pra coleção dessa turma. Mesmo jogando só campeonato de peteca, o São Paulo atinge mais consumidores que Cruzeiro, Atlético, Santos, Botafogo e Fluminense.

  14. O Pinotti não é pára-quedista? No cargo executivo mais importante do clube?
    Qualquer um que não seja um completo idiota, depois de tudo que já foi revelado e aconteceu no S. Paulo nesses anos todos, sabe q qualquer contrato firmado não gera a menor certeza de que foi feito nos melhores termos.
    Vc vive no Brasil, Paulo Pontes. Vc põe a mão no fogo pelo Leco? Acorda pra realidade.

    • Por favor, desenhe para mim onde eu disse que colocava a mão no fogo pelo Leco, ou que o julgo o cara mais honesto e competente do mundo. Li e reli o texto que escrevi e não encontrei isso. Aliás, nesse mesmo texto que escrevi, li e reli e coloquei em dúvida a “experiência” do Pinotti nesse cargo. O que disse é que vou esperar para ver, não vou sacrificá-lo antes de começar. Esse é meu modo de ser e pensar. Desculpe se os decepciono.

  15. Sr. Paulo Pontes,
    Reafirmo e Reitero que o Rodrigo Gaspar tem um currículo paupérrimo e com pouquíssima experiência para exercer a diretoria executiva administrativa de um dos maiores clubes do mundo.Acho que ele deveria ter, ao menos, uma carreira sólida de, no mínimo, 10 anos em cargos de gerência de grandes empresas e ter tb um MBA.
    Mas o que sabemos é que ele era “diretor” de uma empresa de segurança patrimonial que tem como sede um sobrado em Osasco.
    Isso é ridículo.Uma afronta aos sócios e torcedores do SPFC.

  16. E’ so’ reverter esse quadro q se apresenta.
    A Chapecoense, chapecou o Lanus, la’
    e no’s, kkkkk
    fomos fritados aqui.
    Diferencas
    A Chapecoense se reconstruiu
    o Sampa se destruiu
    atraves de jogadores mediocres e bons mocos
    e essa diretoria e outras q de futebol nao entendem nada,
    Portanto o que vao receber esta muito acima da Chapecoense com certeza,
    apesar de sermos TRIMUNDIAIS,
    atualmente, somos uns amareloes comandados por Rkaio, o bom moco
    e essa diretoria medonha.
    O que vamos ganhar com certeza nao combina com nossas conquistas,
    porem
    pelo momento esta otimo, dos otimos.

  17. Muito boa análise Paulo Fontes,
    Desconheço a fundo a politica do São Paulo, mas gostaria de saber como esses diretores são remunerados. Acredito que como em grandes empresas, o ideal para diretoria é remunerar com fixo + bonus. Ademais, é de suma importancia entender o time de pessoas que estará com esses diretores (a final ninguém consegue adminsitrar sozinho). Nota-se que o São Paulo precisa de times fortes para crescimento da receita e isso se dá também por uma equipe forte na gestão de marketing/ comunicaçao.
    Vamos olhar um pouco para o balanço do time em 2016.
    a)Nossa receita no ano de 2016 foi de 393 milhoes de reais (muito pouco se comaprado com grandes empresas). O faturamente do time é muito baixo, mediante a exposiçao que temos. A receita do palmeiras foi de 468 milhoes de reais no mesmo periodo, sendo que publicidade e patrocinio foi a segunda maior fonte da receita. Do cruzeiro foi 238 milhoes.
    b) As principais receitas do clube são com negociaçao de jogadores e direito de transmiçao, ganhamos 35 milhoes com patricinio, o corinthias ganhou 70 milhoes, palmeiras 90 mi e Cruzeiro 26 mi
    C) Os dados de B que devem ser similares em 2017, parecem pouco se comparados com outros clubes de SP. Porém, temos que analisar de forma individual, ganhamos 21,6 mi com o estádio no ano passado, ou seja, vamos ganhar 66% do que ganhamos no estádio somente por anuncio na nossa camisa
    D) Nosso sócio torcedor rendeu 13 mi, acredito que esse é um número que se bem gerido pode aumetar
    E)Pagamos 36,7 mi de reais em juros e despesas financeiras. Logo, precisamos reduzir esse valor. Uma gestao financeira reduz ese valor. O patrocinio paga 40% desse valor, ou seja, conseguimos pagar 40% da dívida somente no patrocinio, sem a necessidade de novas despesas. Logo, podemos sim manter parte dessa dívdida.

    Posso ficar aqui falando vários detalhes do desempenho financeiro do clube, mas de fato nao podemos nos dar ao luxo de nao ter patrocinador, poís sem ele teremos prejuizo, e com isso precisaremos de mais dívida.
    Não podemos aumentar nossas despesas sem novas receitas, logo precisamos d euma diretoria que foque nisso e que ganhe com isso (por que nao bonificar). Precisamos de um clube focado em ganhar dinheiro e crescer.
    Hoje o São Paulo, tem uma receita muito baixa, se comaprada com o barulho que faz. Por exemplo, o Grupo Fleury teve uma receita de 2,3 bi em 2016 isto é eles são no mínimo 5,8x maiores que o SP. Isto pq eu nao estou considerando nossa geraçao de caixa ou margem operacional, pq se for considerar isso o grupo é muito maior. Se fosse uma empresa o SP seria uma média empresa, e para ser um clube grande temos que ser grandes e melhorar esse número.

  18. Caro Paulo Pontes,

    desculpe-me, mas não entendo este prazo de seis meses de “experiência”, na medida que, em sendo conselheiros, “nossos executivos” já estão, ou deveriam estar, a par da realidade tricolor há muito. Metade de um ano é muita coisa para uma empresa multinacional, que dirá para um clube de futebol.

    Como você bem mencionou no podcast, falaram tanto de transparência, e agora vão estabelecer o sigilo total nas reuniões do conselho? Como assim? Ué, todos os grupos não foram “contemplados”?

    O grande problema atual do São Paulo é que existe a percepção na imprensa e, principalmente, no mercado de que a contabilidade do clube é mais criativa que Da Vinci, Shakespeare e Thomas Edson juntos. Do tipo, caixa dois ao cubo.

    Sem transparência, como se pode esperar que uma empresa séria invista o que o São Paulo realmente merece? Só o Wesley custa 30% desse patrocínio por ano.

    Discordo de você quanto ao caminho de saída da crise. Não é o campo que salvará as finanças, e, sim, o contrário. Precisamos resgatar a credibilidade fora das quatro linhas primeiro. Transparência das contas e das decisões, além de uma administração responsável do futebol. Sem contratações inexplicáveis dos pontos de vista esportivo e financeiro. Aí, sim, voltaremos a despertar o interesse de patrocinadores capazes de mudar a realidade no gramado.

    Abraço.

  19. E se, e se, e se…sempre a mesma ladainha, hj não temos um time no minimo que seja competitivo, e se não aparecesse esse patrocínio? ah, SE não aparecesse esse patrocínio, ai a torcidinha medíocre que só sabe encher o saco, estaria cobrando um patrocínio……E SE essa torcidinha medíocre apoiasse o time nos momentos mais difíceis? E SE essa torcidinha medíocre parasse de encher o saco de jogadores como o Rodrigo Caio (simplesmente pq foi honesto, e olha que todos os que criticaram cobram a mesma honestidade de políticos, como já tinham feito com Kaká, Casemiro, e tantos outros que realmente jogavam com amor a camisa. Não querendo NUNCA comparar, mas imagina essa torcidinha medíocre em 90 qdo o Tricolor perdeu o Brasileiro para o time sem cor, iriam linchar o mestre de todos os mestres Telê, imagina, deixar o Ricardo Rocha no bando para o Ivan? Será que sem o tempo que deram ao técnico naquela ocasião seríamos o que somos? Paremos de ser medíocres e a cada derrota ou eliminação paremos de somente criticar, somente pedir a cabeça de jogadores que não servem para o SPFC mas que incrivelmente servem para todos os outros, será que são somente os jogadores? Será que a pressão as vezes descabida e idiota nao atrapalham mais do que deveriam ajudar??
    Ah mas tem sempre aquele E SE, E SE, E SE….ah, tenham paciência!!!!!

  20. Sobre o Patrocínio, por mais que se tente ser otimista o fato é que o valor é baixo, principalmente se analisarmos que estamos falando do São Paulo e se compararmos a clubes como Atletico-MG, Cruzeiro, Santos….
    E São 3 espaços na camisa, ombro, master frente e costas e teremos que ficar com esse patrocínio no mínimo até final de 2018.
    Essa questão de que o valor é baixo porque estamos disputando somente o brasileiro não cola, pois se em 2018 disputarmos a Libertadores e ganharmos títulos o valor será o mesmo, e se não aparecer nenhuma proposta melhor ele será o mesmo até junho/2020.
    Enquanto isso nossos adversários…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*