Xodó são-paulino, Aloísio celebra outubro mágico com dupla sertaneja

Domingo de folga, em São Paulo. Aloísiosaía de uma churrascaria quando um casal idoso o abordou. Queriam uma foto. Antes do clique, um pedido: para que o atacante erguesse o pé, como se estivesse dando uma voadora.

A cena acima retrata o momento de Aloísio. De reserva do ataque à xodó dos torcedores, encantados com o jeitão espontâneo do jogador. No mês de outubro, o Boi Bandido deixou de ser só uma opção entre os reservas para se tornar, além de titular, o artilheiro do time no ano, ao lado de Luis Fabiano, com 21 gols. As comemorações com “voadoras” se tornaram mania entre os torocedores.

– É o tipo de coisa que até me arrepia. Nunca imaginei passar por isso. Estava acostumado com poucas abordagens na minha cidade (Araranguá-SC). Agora tudo é diferente. Estou jogando no São Paulo, fazendo gols, a visibilidade é outra. Até torcedores de outros times pedem autógrafos, falam da voadora… – diz o jogador.

Depois da churrascaria, curtindo a folga antes de viajar para a Colômbia com a equipe (que joga na quarta-feira contra o Atlético Nacional, em Medellín), Aloísio recebeu a visita da dupla sertaneja Neguinho & Emanuel, de Santa Catarina. Eles são amigos desde a época em que o Boi Bandido atuava pelo Figueirense (2011 e 2012). Na semana passada, foram homenageados pelo jogador após os três gols contra o Internacional, em Caxias, com um pedido de música, noFantástico. A canção, que fala em “Namorar bastante e noivar pouco”, chama-se “Casar Nunca”.

– Agora vamos retribuir esta homenagem com uma música feita para ele, que já estamos elaborando. E, nesta música, não podem faltar as palavras “raça, humildade, zagueiro no chão e voadoras” – avisa o amigo Neguinho.

Em sua primeira temporada no São Paulo, Aloísio já vinha se destacando como boa opção para o ataque, mas foi nas últimas duas semanas que explodiu – foram sete gols em 15 dias. No Brasileirão, ele é o artilheiro do São Paulo com dez gols, sendo que cinco foram nos últimos três jogos – Bahia (1), Inter (3) e Portuguesa (1). Até o milésimo gol do time em casa no Nacional foi o Boi Bandido quem marcou, na derrota por 2 a 1 para o Bahia, em casa, no primeiro turno, quando a fase ainda estava ruim…

– O meu objetivo aqui é ajudar o time. Claro que o atacante vive de gols e ajudar desta forma é muito melhor. Mas o que eu espero é poder continuar agradando a torcida do São Paulo por muito tempo, seja com as voadoras, seja com muita entrega em campo. Quero ajudar de alguma fora – diz Aloísio.

Com 21 gols na temporada, Aloísio traçou uma meta de gols para os últimos jogos do Brasileirão e da Sul-Americana. Faltando pelo menos sete jogos para o fim de 2013, a ideia do atacante é tentar aproveitar o bom momento para marcar, ao menos, mais cinco gols, chegando a 26 no ano. O número é inferior ao de 2012, quando fez 28 pelo Figueirense.

– Marcar 21 ou 26 gols pelo São Paulo é diferente do que marcar 28 pelo Figueirense, sem nenhum desrespeito. É um número bem legal e estou satisfeito com minha atual temporada. Mas o que eu mais quero é conquistar títulos aqui. Espero que a gente possa fazer um bom jogo na quarta e dar sequência na Sul-Americana – diz Aloísio, projetando o duelo contra o Atlético Nacional, em Medellín.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*