Vila revê “Neymar”, ajudado por ex-companheiros do original

Casa da maior revelação do futebol brasileiro nos últimos tempos, a Vila Belmiro sente até hoje saudades dos dribles e gols de Neymar, atacante do Barcelona. Nesta quarta-feira, porém, o estádio alvinegro poderá receber uma nova versão do pupilo: o atacante Rogério, do São Paulo, conhecido como “Neymar do Nordeste” pelo estilo de jogo e aparência.

O jogador, que estreou com gol e boa atuação pelo Tricolor diante do Internacional, no último sábado, já esteve duas vezes na casa do craque original. Pelo Náutico, ele atuou no estádio em 2012 e 2013, vendo seu time arrancar empates por 0 a 0 e 1 a 1, respectivamente. No primeiro, encarou até o xará, que ainda não havia saído para a Europa. No último, porém, perdeu gol incrível sem goleiro e não deixou boa impressão.

Dessa vez, no entanto, Rogério terá ao seu lado dois outros grandes conhecedores da Vila e do próprio ídolo santista para tentar descobrir o caminho do gol na casa do rival: o volante Wesley e o meia Paulo Henrique Ganso, também revelados pelo Peixe.

Rogério (à direita) em ação pelo Náutico, na Vila Belmiro, em 2013 (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Rogério (à direita) em ação pelo Náutico, na sua segunda partida na Vila Belmiro, em 2013 (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

“Rogério tem treinado muito bem, é um cara dedicado”, apontou Ganso, sem antes dar uma alfinetada nos que insistem em usar o apelido referente ao seu ex-companheiro. “Neymar é só um, né? (Risos) o próprio Rogério já disse que vai tentar fazer a história dele”, analisou o camisa 8 são-paulino, que chega em sua melhor fase no ano ao embate.

O armador, por sinal, não deve ser o único a fazer esse trabalho de “guia” do reforço tricolor. Wesley foi titular diante do Joinville, há duas rodadas, mas Hudson não estava à disposição naquela ocasião. Elogiado por Juan Carlos Osorio pelo desempenho ante o Inter, na última rodada, é provável que ele seja escalado seguidamente no clássico.

Engana-se quem pensa que isso significa uma revelação santista a menos em campo, porém. É que Hudson também surgiu como jogador no Santos. Titular do Peixe na Copinha de 2008, ele teve poucas chances no profissional naquela temporada e acabou sendo negociado com o Santa Cruz, onde iniciou uma peregrinação pelo país até chegar ao Tricolor, ano passado. Caso o novo Neymar precise, portanto, terá mais um conhecedor dos atalhos do gramado do estádio santista.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Um comentário em “Vila revê “Neymar”, ajudado por ex-companheiros do original

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*