Vestibular 2017: contra Chapecoense, São Paulo inicia avaliações finais

O São Paulo enfrenta a Chapecoense, neste domingo, às 19h30, na Arena Condá, sem objetivos palpáveis no Brasileirão. O sonho do G-6 foi descartado por Rodrigo Caio, depois do empate por 1 a 1 com o Grêmio, e o rebaixamento virou um fantasma distante.

Assim, os três duelos finais têm caráter diferente para o Tricolor, de olho em 2017: servirão para o departamento de futebol fazer análises finais sobre o elenco e o técnico Ricardo Gomes. O próprio Rodrigo, inclusive, disse que as partidas serão importantes nesse sentido para os atletas. As fortes críticas do zagueiro foram elogiadas internamente.

– A diretoria tem todo direito de fazer isso. E os jogadores sabem disso. São três jogos para cada jogador mostrar que tem condição de ficar. Se resolver fazer uma limpa geral, não podemos falar nada, porque estão no direito deles pelo ano que fizemos. Um ano muito difícil, brigando na parte de baixo da tabela. Não temos o direito de falar nada – disse o defensor.

Sem Luiz Araújo e Chavez, suspensos, além dos lesionados Kelvin e Wesley, o treinador fará mudanças na equipe. Resta saber quem ganhará chances na ponta (Robson e Daniel são os principais candidatos, além de Jean Carlos, caso Cueva seja deslocado para o lado) e no comando do ataque (Pedro, Gilberto e o próprio Robson tentam um lugar).

Confira abaixo a situação de atletas que tentam mostrar serviço e de Ricardo Gomes:

Daniel

Daniel São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)Daniel não tem permanência garantida no São Paulo para 2017 (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

O meia tem contrato até dezembro de 2017 e fez 13 jogos na temporada (o Tricolor realizou 68 partidas). Reserva, é um dos candidatos a deixar o clube na próxima temporada por não ter correspondido tecnicamente, na avaliação da diretoria. Atleta de 22 anos pode ganhar vaga entre os titulares neste domingo.

Jean Carlos

Jean Carlos São Paulo (Foto: Marcelo Hazan)Jean Carlos jogou pouco neste ano pelo São Paulo e está emprestado (Foto: Marcelo Hazan)

Contratado por empréstimo até maio de 2017, o meia chegou ao clube com um desconforto muscular e demorou para estrear. Fez duas partidas, com 41 minutos em campo. Tricolor espera mais rendimento do atleta de 24 anos canhoto para decidir se vai comprá-lo. Se Cueva for deslocado para o lado ou for poupado, poderia ganhar uma vaga no time diante da Chapecoense.

Robson

Também contratado por empréstimo até maio de 2017, o atacante fez cinco jogos e não marcou nenhuma vez. Aos 25 anos, ele não tem permanência garantida após o término do empréstimo e pode ganhar uma vaga na equipe, no lugar do suspenso Luiz Araújo ou no comando do ataque diante da Chapecoense.

Gilberto

O atacante fez sete jogos e não marcou nenhuma vez. Com contrato até o fim de 2017, é outro que pode deixar o clube na próxima temporada. Briga com Pedro por uma vaga na equipe contra a Chape, no lugar do suspenso Chavez.

Ricardo Gomes

Bancado pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, para 2017, o técnico sofre forte rejeição da torcida do São Paulo. Internamente também não é unanimidade e tem o trabalho questionado pelos resultados. Até agora foram 17 jogos: seis vitórias, cinco empates e seis derrotas. Por outro lado, os jogadores, como Rodrigo Caio e Maicon, o defendem publicamente. Rodrigo, inclusive, apontou falta de comprometimento dos atletas como um dos motivos para o ano ruim. A decisão de colocar Carlinhos no último duelo contra o Grêmio foi muito criticada pelos torcedores. O lateral sequer foi relacionado contra a Chapecoense e pode sair. Seu contrato não tem multa, nem prazo.

Ricardo Gomes São Paulo (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)Ricardo Gomes sofre rejeição da torcida e tem o trabalho questionado internamente (Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)
Fonte: Globo Esporte

2 comentários em “Vestibular 2017: contra Chapecoense, São Paulo inicia avaliações finais

  1. É importante que tenha uma ampla dispensa de jogadores que estão por questão de altos salários atrapalhando os garotos de mostrar seu futebol, os técnicos ficam na obrigação de escalar. A meu ver está nessa lista por ordem decrescente Michel Bastos, Wesley, Carlinhos.
    Por razões técnicas temos que listar o Gilberto e o Denis.
    Sem essa limpa, dificilmente teremos uma equipe a altura.

  2. Limpa geral! Desses, nenhum pode continuar no SPaulo. E tem muitos outros, pelo menos mais uns 5 ou 6 atletas que, em hipótese alguma, podem continuar no time. Vai ser muito mais produtivo, caso não haja como contratar jogadores formados e capazes, colocar a molecada para jogar; de-repente, podem surpreender. Afinal, nas sub todas, o São Paulo vem se destacando há um bom tempo. Se são bons na base, bem orientados e bem treinados, também vão sê-lo nos profissionais!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*