Uruguaio minimiza Maracanazzo, mas põe Celeste no páreo na Copa

Você ainda ouvirá falar muito de Alvaro Pereira. Um dos principais jogadores do atual São Paulo, o lateral-esquerdo é nome certo da seleção do Uruguai que vem ao Brasil confiante de que pode vencer a Copa do Mundo e fazer os brasileiros chorarem como em 1950.

O ano é traumático para nós, inspirador para eles, mas, acredite se quiser, não influencia em nada na preparação para o Mundial de agora. Um novo “Maracanazzo” seria uma dádiva, óbvio. Todo jogador uruguaio sonha em ser Ghiggia. Mas, para a Celeste, o importante é “salir campeón” (ser campeão), garante o jogador, de 28 anos.

Nesta entrevista Alvaro repetiu o termo sagrado várias vezes, sempre destacando que o importante é o tricampeonato mundial, contra quem for.

Adaptado ao futebol brasileiro, onde desembarcou em janeiro emprestado pela Inter de Milão (ITA), o objetivo é manter a tradição de sucesso dos uruguaios que vestiram a camisa do Tricolor paulista.

O mais recente da lista, o zagueiro Diego Lugano, é capitão da seleção. Será ele quem levantará a taça caso o sonho celeste se concretize, mas é em Luis Suárez, atacante do Liverpool (ING), que estão depositadas as principais esperanças.

Fã do companheiro, Alvaro chega a colocá-lo no mesmo patamar de Neymar, nossa principal arma. E lembra da suada vitória brasileira na semifinal da Copa das Confederações, ano passado, para justificar o otimismo com sua seleção.

– Antes, o Brasil jogava contra alguém de menos nome, e já saía ganhando de 1 a 0. Hoje não tem mais isso. Está tudo muito equilibrado.

Fonte: Lance

Um comentário em “Uruguaio minimiza Maracanazzo, mas põe Celeste no páreo na Copa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*