Surpresa e decepção: Cícero e Ganso se enfrentam em situações opostas

Paulo Henrique Ganso saiu do Santos para o São Paulo por quase R$ 24 milhões. Cícero fez o caminho inverso “de graça” – em fim de contrato com o Tricolor, aceitou a proposta do Peixe. Juntos, atuaram apenas nas três últimas rodadas do Campeonato Brasileiro de 2012, pelo time do Morumbi. De lá para cá, muita coisa mudou. E eles voltam a se encontrar neste domingo, no Morumbi, pela décima rodada do Paulistão, em situações completamente opostas.

Ganso não consegue uma boa sequência como aquela do primeiro semestre de 2010 pelo Santos, que ainda gera tanta expectativa na torcida tricolor e nos fãs de futebol em geral – a ponto de Maurício Noriega, comentarista do SporTV, indagar: será que ele enganou todo mundo?

Cícero, por sua vez, sempre foi uma espécie de coadjuvante no elenco santista – antes com Neymar e Montillo, agora com Leandro Damião e as estrelas emergentes da base. Em silêncio, porém, continua brilhando como o meia que mais faz gols no futebol nacional – ele foi o quarto na tábua da artilharia do Brasileirão de 2013, com 15 gols, atrás apenas de centroavantes Ederson (Atlético-PR), Hernane (Flamengo) e Dinei (Vitória). E já marcou quatro no Paulistão deste ano, inclusive o da vitória sobre o Atlético Sorocaba, na quinta-feira. Ganso ainda não fez nenhum – e é criticado por Muricy Ramalho por sequer se arriscar nas finalizações a gol.

montagem Ganso e Cícero São Paulo e Santos (Foto: Editoria de Arte)Ganso e Cícero, meias de São Paulo e Santos (Montagem com fotos de Marcos Ribolli e Ricardo Saibun/SFC)

Cobiçado pelo futebol chinês

Cícero é o típico reforço que chega ao time sem gerar muito entusiasmo na torcida, mas depois se torna peça fundamental. Ele acertou com o Peixe no início do ano passado por empréstimo até o fim desta temporada. O empresário dele detém os direitos econômicos, e o Alvinegro arca apenas com os salários – o clube não precisou pagar multa rescisória para tirá-lo do São Paulo. Ao término do vínculo, os santistas têm a preferência de compra do jogador.

Desde que chegou à Baixada Santista, o meia cresceu gradativamente de produção e atualmente é um dos pilares do time do técnico Oswaldo de Oliveira. Em 2013, foi o artilheiro do Santos, com 24 gols marcados.

Enquanto Cícero desfruta da fase de artilheiro e gera interesse de clubes brasileiros e do exterior, como Fluminense e Shandong Luneng, da China, Ganso vive um momento oposto no São Paulo. Ele foi contratado por R$ 23,8 milhões em setembro de 2012 – ainda não rendeu o esperado etem gerado briga entre o clube e a empresa que bancou parte de sua contratação.

Cobrado por Muricy Ramalho, que também o treinou no Santos, para chegar mais na área adversária, o armador do Tricolor não costuma marcar muitos gols. Ele mesmo já disse diversas vezes que prefere servir os companheiros a balançar as redes. Em 16 meses no São Paulo, fez apenas cinco gols. O meia foi, porém, o líder de assistência da equipe em 2013, com 12 passes para gol.

Livre das lesões, pelo menos

Desde sua chegada ao clube do Morumbi, Ganso viveu altos e baixos, diferentemente de Cícero. O ex-camisa 8 e atual camisa 10 tricolor chegou a ir para o banco de reservas com técnico Ney Franco. Agora, com Muricy, é titular, mas o próprio técnico já andou pedindo a contratação de uma sombra para o meia.

Ganso, ao menos, pode comemorar o fato de que já não se machuca no São Paulo como no Santos. No clube da Baixada, o meia convivia com incômodos musculares e chegou a romper o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo em 2010. No time paulistano, ele passou a atuar mais. Em 2013 participou de 66 das 83 partidas do clube no ano. Assim, superou o próprio recorde, que era de 54 jogos em uma temporada, com atuações pelo Santos e pela seleção brasileira sub-20, em 2009.

 

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “Surpresa e decepção: Cícero e Ganso se enfrentam em situações opostas

  1. Esqueçam o Ganso; ele não vai dar nada. Foi o pior investimento já feito pelo tricolor paulista e, quanto mais demorarem para perceberem isso, mais baixo o time vai ficar nas tabelas dos campeonatos. . .
    FORA GANSO!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*