Sempre “pilhado”, Dudu diz que foi inevitável montar em Edson Silva

Dudu garante que entrou em campo nessa quarta-feira sem nenhum ânimo extra por enfrentar o São Paulo, clube com quem esteve perto de assinar antes de fechar com o Palmeiras. “Pilhado” como sempre, como garante, o atacante assegurou que não montou nas costas de Edson Silva, quando o Verdão já vencia por 3 a 0, para provocar.

“Ele ficou um pouco nervoso, né? Mas não tinha o que fazer. Tomou a minha frente e é muito forte, não tinha outra opção. Foi o que deu para fazer na hora”, falou o jogador, sem sorrir, embora tenha ficado clara a sua intenção de subir no zagueiro diante da torcida palmeirense e só sair ao ser arremessado para o chão pelo rival. “O time dele estava perdendo, deve estar um pouco nervoso. É de jogo, normal.”

O lance com Edson Silva foi apenas uma das marcas do camisa 7 em seu primeiro Choque-Rei. Dudu pressionou Rogério Ceni na saída de bola errada que virou o golaço de Robinho e ainda deu a assistência do segundo gol, além de irritar rivais a ponto de Ganso também ir para cima do jogador. O desentendimento com adversários gerou a expulsão de Rafael Toloi aos sete minutos de jogo, flagrado agredindo o atacante em jogada sem bola.

Djalma Vassão/Gazeta Press

Dudu teve atuação decisiva e confundiu os jogadores do São Paulo em seu primeiro Choque-Rei

“Não fiz nada, tanto que o juiz só expulsou o Toloi. Se pegou o cotovelo nele, peço desculpas, não foi a minha intenção, não sou, nunca fui e nunca serei um jogador desleal”, avisou, enxergando destempero nos adversários, que ainda tiveram Michel Bastos expulso aos 33 minutos do segundo tempo por carrinho perigoso em Arouca.

“Eles entraram muito nervosos no jogo pela atmosfera criada em um clássico. É clássico, né, meu? A pegada é sempre maior e o time deles entrou com uma que acabou tendo jogadores expulsos. A equipe que está perdendo fica nervosa”, falou, negando qualquer motivação extra.

“Sempre entro pilhado nos jogos. Em alguns, as coisas não acontecem muito bem, mas contra o São Paulo a coisa evoluiu muito bem. A equipe toda jogou muito bem e está de parabéns. Estamos crescendo e esperamos manter isso para fazer um bom restante de campeonato”, disse Dudu, ovacionado no Palestra Itália no jogo seguinte ao que reclamou das cobranças da torcida.

A esperança é de que a mais cara das 19 contratações para a temporada, agora, embale. “O Dudu é um jogador de muita qualidade. Sentiu muito aquela chegada, é muito jovem. Mas, gradativamente, está conseguindo superar aquelas circunstâncias. Foi realmente determinante e tenho provocado nele que não pode oscilar, tem que procurar ir daí para frente”, declarou o técnico Oswaldo de Oliveira.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

4 comentários em “Sempre “pilhado”, Dudu diz que foi inevitável montar em Edson Silva

  1. Não vinha jogando bem em outros jogos. Aproveitou a oportunidade para fazer a média com a torcida. Mentiu duas vezes, mas no Brasil mentir esta sendo considerado uma virtude, a primeira quando disse que a cotovelada foi sem querer e agora dizendo que montou no adversário por não ter outra saída. Ele ainda é novo e não sabe que o mundo da volta.

      • Sinto falta de um Chicão que batia até na sombra e depois assoprava como fez na decisão do primeiro brasileiro do SP no Mineirão queria ver se esse viadinho faria isso, se fizesse o Chicão rachavs ele no meio e levava o time todo das peppas no peito, como fez em rosario na copa de 78 contrsa los hermanois dentor da cada deles, esse sim honrava o Manto sacrossanto não esses bundas moles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*