Sem Souza, Wellington quer aproveitar sequência: ‘A hora é agora’

wellington026

O jogo contra o CSA foi só o primeiro de uma sequência que Wellington deve ter como titular do São Paulo. Com a lesão de Souza, a tendência é que ele inicie, ao menos, as próximas quatro partidas. O objetivo do volante é aproveitar a oportunidade para recuperar a vaga entre os 11.

Em Maceió, o jogador teve bom rendimento, ajudou a proteger a defesa e só desarmou menos do que os dois zagueiros do time. Muricy Ramalho deve poupar alguns atletas neste domingo, contra o Ituano, mas não há motivos para Wellington ficar fora do confronto no Morumbi.

– Acho que não existe isso de tempo. Quando você quer ser titular, qualquer hora é hora. E sempre venho me preparando para estar pronto em qualquer hora. A hora é agora e estou preparado – declarou o dono da camisa 5.

Nos profissionais desde 2008, o volante de 23 anos é o segundo atleta com mais tempo consecutivo de Tricolor – só perde para Rogério Ceni. Nesse período, Wellington já viveu diversas situações distintas no clube. Foi campeão brasileiro, sofreu com lesões sérias, se recuperou, virou titular, passou pela maior crise da história do clube, foi para a reserva e agora busca o espaço de novo.

Ele admite que as propostas recebidas e recusadas pela diretoria do São Paulo o atrapalharam. A Internaziole de Milão (ITA) e o Galatasaray (TUR) tentaram contratá-lo no meio do ano passado. No segundo semestre, o futebol de Wellington caiu muito de rendimento.

– Não teve nada especifico. Claro que as propostas que chegaram mexeram um pouco comigo, é um sonho meu jogar na Europa. O São Paulo acabou recusando, isso dá uma balançada no atleta. Agora é esquecer, manter a cabeça concentrada, dar a volta por cima e conseguir títulos de novo aqui no clube – disse.

Diferentemente dos anos anteriores, em que se preocupava somente com a marcação, Muricy Ramalho tem exigido dos volantes que se apresentem no setor ofensivo. Isso é um dos motivos para Souza ter assumido a vaga de titular. O reforço desta temporada se destaca na frente e já marcou um gol. Em sete anos de Tricolor, Wellington fez só dois.

Outro que tem dificuldades com as redes e está sem espaço é Denilson, que só marcou um gol pelo clube. Muricy tem optado por Maicon como titular pela qualidade de passe e presença no ataque.

Se nestes jogos Wellington conseguir fazer mais um gol ou ter presença decisiva nas jogadas de ataque, ele terá mais chances de alcançar o objetivo de não sair do time.

Confira um Bate-Bola com Wellington:

Como avalia esse momento, retornando à equipe?
Fico feliz de ter voltado e jogado bem. Fico triste pelo Souza, não queria entrar assim, com machucado do jeito que saiu. Mas estou buscando meu espaço, com humildade, e minha qualidade.

Você foi muito bem em 2012, mas depois caiu muito. O que de fato aconteceu para essa baixa?
É normal no futebol. Claro que ninguém quer sair do time, ouvir que está jogando mal. Mas venho pra fazer meu melhor. Não fui só eu que caí, foi a equipe, o setor que estava muito bem começou a sofrer. Minha opinião: dei uma caída realmente.

O Muricy e alguns jogadores têm dito que acabou o biquinho, que o ambiente está melhor. Concorda?
É o ponto de vista deles. Eu, como não sou acomodado, não gosto de ficar no banco. Não vou fazer panelinha, biquinho, vou vir aqui no dia a dia, e conquistar meu espaço novamente, com humildade e dedicação. No São Paulo, o elenco é grande e muito bom, tem de estar todo mundo preparado pra jogar.
Fonte: Lance

Um comentário em “Sem Souza, Wellington quer aproveitar sequência: ‘A hora é agora’

  1. Esse cara continua muuuito ruim!
    Começou a se dar mal quando encheram demasiado sua “bola”, quando de sua volta, após cirurgia, e o time foi campeão da sul-americana. Começou a querer dar uma de “galinho” em campo, “peitando” adversários à toa ( vide jogos da libertadores), se fazer de “xerifão”, líder do time, enfim, quando se achou “demais” começou a bancarrota.
    Talvez, se esquecesse de querer ser “mais”, voltasse a ter humildade e concentrasse apenas em desarmar adversários sem falta, pudesse voltar a ser reconhecido como jogador de futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*