Sem Everton, São Paulo cai de rendimento

Contratado para ser titular no São Paulo, o meia-atacante Everton conquistou seu espaço no time e tornou-se um nome importante no time comandado pelo técnico Diego Aguirre. Sua participação nas jogadas de ataque do Tricolor é tanta que, sem ele em campo, a equipe enfrenta uma queda de rendimento. Abaixo, veja um comparativo do rendimento do clube da capital paulista com e sem o jogador:

Quarto colocado no Campeonato Brasileiro, com 53 pontos ganhos, o São Paulo soma 58,9% de aproveitamento na competição nacional após a realização de 30 rodadas. Com Everton em campo, o Tricolor registra 63,4%. Embora os número pareçam ser pequenos, eles representam uma diferença significativa na tabela de classificação. Com este aproveitamento, o time comandado pelo uruguaio Diego Aguirre estaria na briga pelo título, com cinco pontos de diferença para o líder Palmeiras.

O dono da camisa 22 do São Paulo chegou ao Tricolor em abril, após a disputa da primeira rodada do Brasileirão. De lá para cá, disputou 21 jogos, tendo ajudado o Tricolor a conquistar 11 vitórias, sete empates, mas sem evitar outras três derrotas. Quando Everton não jogou, os números são ainda mais expressivos: nas oito partidas da equipe sem ele foram duas vitórias, quatro empates e duas derrotas, o que resulta em um aproveitamento 41,7%. Com esta porcentagem, o time estaria praticamente fora da briga por uma vaga na Copa Libertadores e ainda correria risco de rebaixamento.

Everton desfalcou o São Paulo nas rodadas 14, 22, 23, 24, 26, 27, 29 e 30 do Brasileirão. Justamente nesses últimos jogos é que a equipe passou pelo seu pior momento na temporada com seis partidas sem nem uma vitória sequer. Atualmente, o meia-atacante se trata de um estiramento no músculo posterior da coxa esquerda e a tendência é de que volte aos gramados apenas na primeira quinzena de novembro.

Virtualmente fora da disputa do título do Campeonato Brasileiro, o Tricolor agora foca apenas na conquista de uma vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores do ano que vem. Para não sofrer com o mesmo problema deste ano, a diretoria já se movimenta nos bastidores para trazer um substituto para Everton em 2019 e não enfrentar tantas dificuldades.

 

Fonte: Lance

2 comentários em “Sem Everton, São Paulo cai de rendimento

  1. O problema não é ficar sem o Éverton.

    Quando vc contrata um jogador, vc sabe que ele com certeza ficara fora de jogos por contusão e suspensão.

    Por isso o que deve fazer uma diretoria competente? Contratar um reserva que seja tão bom quanto o titular que possa brigar pela posição.

    Foi o grande erro do Rai nesse ano. E isso deve ser muito discutido internamente, pois a culpa hoje cai somente sobre o Aguirre, e não é só dele, embora ele não tenha ajudado a solucionar o problema com as inúmeras improvisacoes.

  2. Essa ladainha do “sem Everton” não cola….

    Tinham que tomar vergonha na cara e começar a jogar mais bola pois nunca tivemos o Everton em anos anteriores (quando eram um time vencedor) e conquistamos títulos….

    Portanto parem de arrumar desculpas bando de incompetentes do presidente ao faxineiro e comecem a jogar para ganharem senão, a torcida já está perdendo a paciência e vai abandonar o time!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*