São Paulo recebe Bahia podendo seguir na Sul-americana até com revés

O São Paulo dá uma pausa na instável campanha do Campeonato Brasileiro  neste meio de semana para se concentrar na Copa Sul-americana. Às 21h15 (de Brasília) desta terça-feira, a equipe põe em jogo, diante do Bahia, a classificação para as oitavas de final do torneio, podendo perder por um gol de diferença após ter vencido na ida por 2 a 0, fora de casa.

Reanimado pela vitória sobre a Ponte Preta na competição nacional, depois de três tropeços consecutivos, o time paulista nem cogita uma eliminação. Não apenas por ter construído importante vantagem, mas porque a vaga na Copa Libertadores, um pouco distante através do Brasileiro neste momento e que pode ser alcançada com título da Sul-americana, é o principal objetivo na temporada.

“Essa competição tem um perfil totalmente diferente do Brasileiro. É um mata-mata, e a primeira parte do trabalho foi feita com muita perfeição. Ganhamos por dois gols fora de casa, construindo uma vantagem significativa, mas precisamos fazer o segundo jogo. Devemos entrar muito focados para não correr nenhum risco em termos de classificação”, alerta Ney Franco.

Com 11 jogos à frente do São Paulo (cinco derrotas, cinco vitórias e um empate), o treinador ainda não encontrou um padrão de jogo para a equipe. Muito em função também dos recorrentes desfalques, ora por lesão ora por suspensão. Em comparação com a formação que venceu em Salvador, por exemplo, não joga Luis Fabiano, artilheiro da temporada, com 20 gols.

O atacante já está recuperado do estiramento na coxa esquerda e treinou com bola normalmente na segunda-feira. Em conjunto com o departamento médico, porém, a comissão técnica optou por segurá-lo para o clássico de domingo, contra o Corinthians, no Pacaembu. Ele ainda será reavaliado, mas só não entrará em campo no fim de semana caso volte a acusar incômodo.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Lucas voltou a atuar no sábado e marcou um dos gols da vitória sobre a Ponte, pelo Campeonato Brasileiro

Por outro lado, o time terá o meia-atacante Lucas, que não estava à disposição por servir a Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos de Londres. “Não dá para priorizar nenhum campeonato. Os dois são importantes. Queremos nos sair bem na Sul-americana, mas sem esquecer o Brasileiro”, destaca o camisa 7, que voltou a atuar no sábado e fez um dos gols da vitória diante da Ponte.

 

A formação titular é parcialmente uma incógnita, pois, no único trabalho entre o jogo de sábado e o desta terça-feira, Ney Franco fez somente um trabalho, no qual não ensaiou os 11 jogadores iniciais. Uma certeza é que o volante Paulo Assunção, recém-contratado, não joga por não ter sido inscrito na primeira fase da competição.

Vindo de derrota para o Náutico e ocupando a zona de rebaixamento do Nacional, o Bahia sabe que a missão na capital paulista será difícil. Ainda mais por conta do alto número de baixas: Coelho, Ávine, Kléberson, Fabinho, Jéferson, Elias e Souza estão entregues ao departamento médico. Além deles, Hélder, por conta de entorse no tornozelo, fez apenas tratamento e é dúvida para a partida.

O técnico Caio Junior, ausente do banco de reservas no fim de semana por estar suspenso, deve improvisar Victor Lemos na lateral esquerda, já que o volante é canhoto. O comandante da equipe baiana, no entanto, tem dúvidas para formar o meio-campo e o ataque, as quais só devem ser divulgadas instantes antes de a bola rolar no Morumbi.

Também nesta terça-feira, mas a partir de 23h30, enfrentam-se Universidad San Martín e Emelec, no Peru. Com a vitória por 1 a 0 em Guayaquil, os visitantes equatorianos dependem somente de empate para segurar a classificação.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X BAHIA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 21 de agosto de 2012, terça-feira
Horário: 21h15 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)
Assistentes: Altemir Hausmann (Fifa-RS) e Carlos Berkenbrock (Fifa-SC)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Maicon (Rodrigo Caio), Cícero e Jadson; Lucas e Ademilson
Técnico: Ney Franco

BAHIA: Marcelo Lomba; Gil, Danny Morais, Titi e Victor Lemos; Fahel, Diones, Zé Roberto e Mancini; Gabriel e Júnior
Técnico: Caio Junior

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*