São Paulo procura Scocco, mas vaga do Newell’s atrapalha negociação

Não é só para a Europa que o São Paulo tem virado seu alvo em busca de reforços visando o segundo semestre. Depois de sonhar com Felipe Melo, do Juventus, e flertar com Vágner Love, do CSKA, o Tricolor está de olho no atacante argentino Ignacio Scocco, destaque do Newell’s Old Boys na Taça Libertadores.

O jogador, de 28 anos, está emprestado ao clube até o fim de junho e tem os direitos presos ao Al Ain, dos Emirados Árabes Unidos. A equipe do Oriente Médio quer € 1,8 milhão (R$ 4,9 milhões) para vendê-lo, valor considerado baixo pela cúpula do departamento de futebol paulista.

O problema para concretizar a negociação é que o Newell’s tem a preferência para contratar o atacante. Apesar da crise financeira vivida pelo futebol argentino nos últimos anos, o clube pretende confirmar a prioridade com o dinheiro que receberá por chegar às semifinais da Libertadores – eliminou o Boca Juniors nos pênaltis nesta quarta-feira.

O próprio jogador, aliás, também coloca como primeira opção a permanência em seu país. Revelado pelo clube em 2003, ele acumula também passagens por Pumas, do México, e AEK, da Grécia. No entanto, decidiu voltar para a Argentina por questões pessoais.

Pouco conhecido entre os brasileiros, Scocco ganhou mais projeção depois de marcar os dois gols vitória da Argentina por 2 a 1 no Suplerclássico das Américas, disputado na Bombonera, em 21 de novembro do ano passado – a Seleção ficou com o título nos pênaltis.

As características do jogador se encaixam nas necessidades do técnico Ney Franco. O treinador sonha com uma opção de peso para atuar pelos lados do campo, mas que também possa servir como alternativa para Luis Fabiano. O Fabuloso entrou em atrito com a diretoria e chegou até a ser colocado como “negociável” pelo presidente Juvenal Juvêncio.

Fonte: Globo Esporte

Um comentário em “São Paulo procura Scocco, mas vaga do Newell’s atrapalha negociação

  1. Seria um bom reforço por um preço menor do que está sendo pedido pelo Cicinho, da Ponte, com salário certamento inferior ao que se pagaria a Vágner Love. Só precisaria verificar se está saudável e se tem fome de bola, enfim, se não é mais um Cañete.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*