São Paulo para ações e adia despedida com camisa 1 na linha

A decisão de Rogério Ceni em prolongar a carreira no mínimo até agosto de 2015 finalmente brecou as ações do São Paulo para a aposentadoria do goleiro, antes marcada para dezembro. Os principais departamentos engajados eram o de comunicação e de marketing, que não deixaram de se mexer em meio à dúvida que se criou a respeito do tema.

Há um mês, o site oficial publicava um texto por dia sobre o jogador de 41 anos. Retrospectos, recordes, premiações, curiosidades e entrevistas foram produzidos desde o fim de outubro. Há menos de duas semanas, inclusive, a página principal anunciava o jogo contra o Palmeiras como seu último clássico no Morumbi, e a camisa comemorativa era anunciada em pré-venda como a última da carreira.

Simultaneamente a isso, boa parte dos goleiros adversários foi entrevistada para registrar depoimento sobre o camisa 1 depois de duelos com o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro, no Morumbi. O último foi justamente o palmeirense Fernando Prass, que, bastante solícito, aceitou conceder entrevista à TV rival mesmo tendo sido derrotado por 2 a 0. Os dois se aproximaram mais na temporada passada, em reuniões do Bom Senso F.C.

Reprodução

Manchete sobre o goleiro no site do clube, há duas semanas: “100º e último clássico do M1TO no Morumbi”

Ao departamento de marketing, coube o papel de programar uma despedida grandiosa para Ceni no estádio são-paulino. Em 22 de fevereiro, data escolhida, ele teria um jogo festivo contra veteranos de Milan ou Liverpool, na companhia de ex-atletas com quem jogou no São Paulo. Já era certa a participação de Zetti para que o goleiro-artilheiro atuasse pelo menos uma etapa na linha. Em função da prorrogação de contrato até 5 de agosto, todo esse planejamento foi adiado.

“Está no nosso cronograma o dia 22, mas ele pode ser remanejado para julho, para agosto, dependendo de uma definição do atleta”, disse o vice-presidente de marketing, Julio Casares, na sexta-feira, minutos antes de o presidente Carlos Miguel Aidar aparecer na sala de imprensa do CT da Barra Funda com a definição do atleta.

Antes disso, seu último jogo no Morumbi seria no domingo, diante do Figueirense. “O último de competição”, frisou Casares, para engrandecer a festa que prepara, agora sem data. “Ele é tão grande que precisa de um jogo que marque a vida do São Paulo e sua vida. Este jogo pelo Campeonato Brasileiro é importante, o São Paulo tem chance de se sagrar vice-campeão, mas o último jogo dele precisa ter atrativos, com produtos, shows, um cenário internacional”.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*