São Paulo esquece discurso e prepara nova renovação do elenco

Os maus resultados do São Paulo no primeiro semestre fizeram com que o presidente Juvenal Juvêncio esquecesse um discurso adotado por toda a cúpula são-paulina no início da temporada. Seis meses após anunciar um pacotão de reforços e pedir tempo para a formação de uma equipe, o tricolor se viu obrigado a reformular o elenco novamente.

O primeiro passo foi dado com a demissão do treinador. Emerson Leão saiu e, apesar de não participar das contratações, se colocava contra a chegada de alguns nomes, além de brigar para reforçar posições, que na visão da diretoria, estavam bem equipadas.

Rafael Tolói, contratado nesta semana, foi um dos vetados por Émerson Leão, assim como o volante Sandro Silva, que chegou a negociar com o clube, mas viu o antigo treinador falar que sua o negócio não tinha o seu aval.

Com a chegada de Ney Franco, a promessa é de que os jovens jogadores da base passarão a ter mais espaço no elenco. Com isso, alguns queridinhos do ex-comandante devem perder espaço ou até mesmo deixar o grupo.

Fernandinho era visto por Leão como o 12º jogador e deve ser o primeiro a sair. O jogador tem proposta dos Emirados Árabes e durante a semana pode acertar sua transferência. O lateral direito Piris também está de malas prontas para o Sevilla, da Espanha.

Com a chegada de Tolói, o setor defensivo ‘lotou’ e quem goza de menos prestígio com a diretoria é Paulo Miranda, que só não deixou o clube em abril a pedido de Leão.

À época, o zagueiro foi afastado pela diretoria após fraca atuação diante do Santos. O Bahia demonstrou interesse, mas o jogador permaneceu no clube. Agora, é provável que ele seja negociado com algum time do exterior.

Bruno Uvini também pode sair, mas Ney Franco conta com ele para o restante da temporada. Velho conhecido do treinador, o jovem pode mudar de ideia após os Jogos Olimpicos.

“Tive uma experiência muito positiva com o Bruno no Sul-americano, ele me atendeu muito bem na parte técnica. É um jogador tem um conceito muito alto comigo, está indo para a Olimpíada e conto com ele”, avisou Ney Franco.

Renovação e reformulação não são palavras novas no São Paulo. Depois que demitiu Muricy Ramalho, as mudanças foram constantes. Ricardo Gomes, Paulo César Carpegiani e Adilson Batista já viveram situações semelhantes no clube.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*