São Paulo economiza R$ 12,2 milhões no futebol com saída de jogadores

O departamento de futebol do São Paulo vai dar fôlego ao caixa do clube mesmo sem realizar uma grande venda para o exterior, como planejado no começo da temporada. Um trabalho iniciado ainda em 2014 para viabilizar recursos liberando jogadores não utilizados para outros clubes fará com que o São Paulo deixe de gastar pelo menos R$ 12,2 milhões só com salários de jogadores em 2015. O trabalho e a avaliação são do gerente executivo de futebol Gustavo Vieira de Oliveira.

“Dos atletas totais que já não estariam no planejamento do ano, no que deixamos de pagar salário e isso não conta receita de empréstimo, esse ano a gente já tem economizado R$ 12,2 milhões”, disse, ao UOL Esporte.

Nesta sexta-feira (24), o São Paulo firmou a rescisão de contrato do zagueiro Antonio Carlos e do meia argentino Marcelo Cañete. Ambos tinham vínculo válido até o fim do ano e aceitaram romper os acordos de forma antecipada. Os dois casos farão com que o São Paulo economize R$ 2,2 milhões em 2015.

O valor de R$ 12,2 milhões economizado em 2015 contempla apenas aquilo que o São Paulo deixou de gastar em salários. Fora isso, há os valores recebidos diretamente pelo clube em vendas e empréstimos de atletas – só o empréstimo do volante Maicon ao Grêmio, por exemplo, rendeu R$ 1,1 milhão ao São Paulo.

Daqueles que já fizeram parte do elenco profissional do São Paulo, estão emprestados hoje: Maicon (Grêmio), Ademilson (Yokohama Marinos-JAP), Cortez (Albirex Nigata-JAP), Wellington (Internacional), Luis Ricardo (Botafogo), Carleto (Botafogo), Ronieli (XV de Piracicaba), Roni (Ponte Preta), Caramelo (Chapecoense), Luiz Eduardo (Rio Claro) e Bruno Cantanhede (Rio Claro).

Alguns desses atletas voltam ao clube depois dos estaduais, mas já têm outros empréstimos encaminhados, algo que fará crescer ainda mais a economia já feita pelo departamento de futebol. “Já contratamos a economia de R$ 12,2 milhões e ainda vamos economizar mais. Temos o Luiz Eduardo e alguns atletas que voltam de empréstimo e serão reemprestados”, explica Gustavo Vieira de Oliveira.

Ainda em 2015, o São Paulo também negociou os 50% dos direitos econômicos que tinha do atacante Osvaldo com o Al Ahli, da Arábia Saudita, por R$ 5 milhões. Um ponto visto como vitorioso pela atual gestão foi ter conseguido rescindir em janeiro com o lateral argentino Clemente Rodríguez, que ganhava R$ 130 mil mensais.

Homem de confiança do vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro, Gustavo Vieira de Oliveira é quem executa as ações do São Paulo no mercado, tanto de entrada como de saída. Desde 2014 a atual gestão do futebol faz um trabalho de corte de gastos para minimizar a folha de pagamento e gerar receitas com jogadores que não fazem parte do planejamento. No momento financeiro delicado vivido pelo São Paulo, a economia de mais de R$ 12 milhões só com salários em 2015 representa valor semelhante ao que o clube gastou na contratação do atacante Alan Kardec, por exemplo.

 

Fonte: Uol

3 comentários em “São Paulo economiza R$ 12,2 milhões no futebol com saída de jogadores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*