São Paulo e patrocinador chegam a acordo, e Ceni seguirá com traje social

São Paulo e Corr Plastik chegaram a um acordo sobre a roupa de jogo do técnico Rogério Ceni, que continuará usando traje social em campo. Havia um item no contrato entre as partes que dizia que o treinador do time deveria exibir a marca do patrocinador durante as partidas, mas ele foi retirado do documento, que foi redigido novamente.

Como forma de compensação, a Corr Plastik terá sua marca estampada por três meses no espaço nobre do uniforme, no lugar que antes era ocupado pela Prevent Senior, que até o início do mês era o patrocinador master do Tricolor.

O problema começou no início do ano. No contrato de Ceni com o Tricolor, não havia nada que o obrigasse a exibir a marca nos dias de jogos. E o técnico, preocupado com sua imagem, adotou o traje social desde a primeira partida, contra o River Plate, no torneio da Flórida. O fato irritou a Corr Plastik, que notificou o clube do Morumbi.

Como forma de compensação, o departamento de marketing, com o aval do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, ordenou que o logo da empresa fosse colocado no peito da camisa em algumas partidas da equipe no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil.

O valor pago pela Corr Plastik é de R$ 5 milhões. O Tricolor ainda procura um novo patrocinador master. Há conversas com empresas interessadas, e o clube acredita que terá sucesso.

Próximo adversário: São Bernardo
Local: estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo do Campo (SP)
Data e horário: quarta-feira, às 21h45 (de Brasília)
Escalação provável: Renan Ribeiro; Araruna, Lugano, Breno e Júnior Tavares; Wellington, João Schmidt e Wesley (Lucas Fernandes); Shaylon, Gilberto e Chavez
Desfalques: Sidão, Cueva, Buffarini, Pratto e Bruno
Arbitragem: Vinícius Gonçalves Dias Araújo, auxiliado por Hernan Brumel Vani e Bruno Salgado Riso
Transmissão: Premiere (com Bachin Júnior e William Machado)

Fonte: Globo Esporte

3 comentários em “São Paulo e patrocinador chegam a acordo, e Ceni seguirá com traje social

  1. Só Pelé foi mais forte que o clube que defendia.
    Jamais o RC poderia ter ganho essa queda de braço. Nos humilhamos, nos diminuimos, e ainda vamos levar prejuízo.

  2. Sou fã do RC como goleiro, apesar de como já disseram aqui, também acho que o mesmo prolongou demais sua aposentadoria e no final de carreira estava muito mal e falhando muito debaixo das traves, também acho que ninguém deve trabalhar de graça e que essa conversa de amor pelo clube é puro marketing, afinal somos todos profissionais, essa atitude do RC demostra toda sua
    arrogância, e também ingratidão pelo clube no qual se aposentou ganhando mais de 700mil reais e também o clube que lhe deu a oportunidade de se tornar treinador, mesmo sem experiência nenhuma, torço para que se torne um grande treinador, mais tá apenas começando ainda e fazer o clube perder o melhor espaço da camisa por 3 meses pelo simples fato de não usar o uniforme da empresa, porque não tá levando nenhuma vantagem encima é uma atitude extremamente deselegante e egoísta, se fosse qualquer outro treinador usaria o uniforme expondo a marca sem nenhum problema, o São Paulo é maior que qualquer ídolo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*