São Paulo descarta obrigação de goleada contra lanterna do grupo

O Arsenal de Sarandí é o lanterna do Grupo 3 da Copa Libertadores e foi até goleado em casa pelo Atlético-MG, mas inspira cuidados por parte do São Paulo. Os jogadores do Tricolor não veem a má fase do time argentino como um sinal de obrigação de goleada no estádio do Pacaembu, na noite de quinta-feira.

“O futebol não é uma questão lógica e matemática, existem surpresas. Muitas vezes, clubes que não têm um bom desempenho em algumas partidas surpreendem em outras. O São Paulo tem de buscar um bom futebol, esta é nossa responsabilidade em casa, mas com extrema atenção”, afirmou o zagueiro Lúcio.

O atacante Aloísio cita o jogo passado da Libertadores, contra o Strongest, como exemplo para o São Paulo. Apesar de o time boliviano ser inferior tecnicamente, o Tricolor teve bastante dificuldade para triunfar por 2 a 1.

Fernando Dantas/Gazeta Press

O time do técnico Ney Franco tem respeito pelo Arsenal, que já acumula duas derrotas na Libertadores

“Todo mundo pensava que seria uma goleada contra o Strongest e não foi bem assim. Futebol não tem mais time bobo. Precisamos entrar com cuidado, sempre buscando a vitória”, ponderou.

O Arsenal perdeu para o Strongest em La Paz por 2 a 1 e ainda sofreu em casa o tropeço por 5 a 2 para o Atlético-MG. No entanto, Lúcio explica que o São Paulo não pode levar em consideração o retrospecto do oponente.

“Nenhum jogo é fácil e não se ganha na véspera. Temos de nos empenhar em cada minuto da partida, porque só podemos resolver dentro de campo. Se nosso time for com outro pensamento, já vai entrar derrotado”, ponderou.

O São Paulo aparece com três pontos na chave, mesmo número do Strongest, enquanto o Atlético-MG lidera, com seis. Depois de receber o Arsenal nesta quinta, o Tricolor vai à Argentina na rodada seguinte para jogar contra o mesmo adversário, no dia 14.

 

Fonte:  Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*