São-paulinos admitem ambiente intranquilo

Embora o São Paulo jogue no sábado pelo Campeonato Paulista, internamente só se fala na decisão do dia 17, contra o Atlético-MG, pela Libertadores. O time não depende mais de si mesmo para avançar e os atletas reconhecem que a pressão é enorme. “Nós temos que saber que não está tranquilo, que temos uma responsabilidade enorme de ganhar do Atlético-MG”, afirmou o lateral Carleto.

“Ninguém que está aqui merece isso, quer passar por isso. Vir treinar e a torcia lá fora protestando. A gente conversa entre si. Mas só nós dentro do campo podemos mudar isso. Tudo que não fizemos até agora temos que fazer”, disse Carleto, completando que a partida contra a equipe mineira é até mais importante do que a final da Sul-Americana, vencida pelo São Paulo ano passado.

Maicon compartilha da opinião do colega. “Jogando bem ou jogando feio, temos que vencer. Impor nosso ritmo de jogo, creio que é o que está faltando, acertar o último passe. A gente tem jogado bem,  mas não estamos fazendo os gols. Temos que envolver a equipe deles”, explicou.

Carleto também cobrou os companheiros para sair de uma situação que, segundo ele, foi criada pelo próprio time, que não rendeu o que estava planejado pela diretoria e pela comissão técnica. “É chato você ouvir pessoas falando que o São Paulo não está nem aí, que já era. Mas a gente colheu isso, nós não colhemos os resultados dentro de campo. Quem está no São Paulo tem que saber que não pode desistir nunca”, declarou.

Para se classificar na Libertadores, o São Paulo precisa derrotar o Atlético-MG por dois gols ou mais de diferença na última rodada e torcer por um empate entre Arsenal de Sarandí e o próprio The Strongest. Caso vença por um gol de diferença, a torcida é pela vitória do time argentino. As duas partidas estão marcadas para as 22h da quarta-feira, dia 17 de abril.

Há, ainda, a possibilidade da vaga ser decidida no sorteio. Isso acontecerá caso o São Paulo vença os mineiros por 2 a 1 e o The Strongest fique no empate por 1 a 1 com o Arsenal de Sarandí.

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*