Rhodolfo atribui evolução da zaga do São Paulo à marcação dos atacantes

A defesa do São Paulo sofreu apenas cinco gols em 11 jogos e é a melhor do segundo turno. Nos últimos três jogos, Rogério Ceni não foi vazado e a equipe conseguiu três vitórias. Rhodolfo atribui essa evolução a dois fatores:

– Não têm só quatro que marcam ali atrás, o time inteiro tem de ajudar. O Osvaldo tem ajudado muito, o Douglas entrou bem. E acho que isso está ajudando a tomar poucos gols. Na bola parada, a gente mudou o nosso jeito de marcar e faz muito tempo que a gente não leva gol de bola parada. Tudo isso, um pouco de cada um, vai ajudando a defesa a ficar boa.

Nas primeiras 19 rodadas, foram 24 gols sofridos: média de 1,26 por partida. Nesta parte final do Brasileirão, a média cai para 0,45.

Paulo Miranda assumiu a lateral direita e, por ser zagueiro de origem, dá mais proteção ao sistema defensivo. No meio de campo, a volta de Wellington ao time titular também colabora para uma marcação mais eficiente.

Na próxima quinta-feira, o São Paulo enfrenta o Atlético-GO, às 21h, no Morumbi. Depois de entrar no G4, chance para se consolidar no grupo que se garante na Libertadores de 2013.

Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*