Reforma do Morumbi ganha força e São Paulo quer naming rights em 2015

O ano de 2014 foi o sétimo desde que a reforma do Morumbi passou a ser sonhada pelo São Paulo. De 2007, quando o clube tinha certeza de que sediaria a Copa do Mundo, até agora, os planos nunca saíram do papel, algo que fez com que o presidente Carlos Miguel Aidar chamasse o estádio de ultrapassado no mês de maio.

Hoje, o mandatário se reaproximou da oposição, de quem aceitou sugestões para a reforma, mas rompeu com o antecessor Juvenal Juvêncio. Apesar da turbulência política, há certo otimismo para que a modernização do estádio, enfim, deixe o campo das ideias e se torne real. E o mês de janeiro será decisivo para saber se a reviravolta acontecerá mesmo em 2015.

Nos próximos 30 dias, Aidar deve sinalizar se colocará em votação no Conselho Deliberativo um novo projeto de reforma. Caso isso aconteça, o

departamento de comunicação e marketing do clube terá mais tranquilidade para colocar em prática o plano de vender os naming rights do Morumbi.

– Nossos naming rights não seriam nesses números de Palmeiras e Corinthians, entre R$ 300 milhões e R$ 500 milhões. Mas e se eu falar que ter R$ 30 milhões por ano para ter Arena Banco X ou Estádio Banco Y não é uma coisa difícil? Não é, e vamos pensar maior. Eles (rivais) têm esses valores altos porque precisam pagar as construtoras, nós não – explica Douglas Schwartzmann, diretor de comunicação do Tricolor.

O dirigente afirma que o São Paulo já tem interessados e que só não fechou nenhum acordo por esperar o posicionamento de Aidar sobre a reforma e valores mais altos. Se a reforma for aprovada, a esperança é que as cifras sejam ainda maiores. Há ainda uma outra maneira de negociar os naming rights.

Em vez vender o nome do Morumbi, seriam os setores do estádio que seriam rebatizados pelas empresas que se tornassem parceiras do Tricolor. Atualmente, a Visa mantém o setor Infinity, onde ficavam as antigas cadeiras azuis, com 1,2 mil lugares por quase R$ 3 milhões por
ano. Como comparação, o Palmeiras lucrará com a Allianz, em média, nos próximos 20 anos, menos de R$ 2 milhões por temporada, totalizando aproximadamente R$ 37,5 milhões. O restante dos R$ 300 milhões ficará com a WTorre.

Fonte: Lance

4 comentários em “Reforma do Morumbi ganha força e São Paulo quer naming rights em 2015

  1. Vamos aguardar, pois as vaidades de JJ e Aidar estãon nos apequenando perante aos nossos anteriormente coadjuvantes e os tornando cada vez mais gigantes e nós nanicos, acho que essa reforma ainda vai dar muito pano para manga e nós ficando cada vez mais distantes do que eramos até o final da Administração do Saudoso Marcelo Figueiredo Portugal Gouveia, esse si, um grande presidente e administrador do Tricolor

  2. Vou me expor a “pedradas”…
    Acho o Morumbi lindo; charmoso; não vejo, como a grande maioria, a urgência de torna-lo uma “arena”. Ele é nosso estádio; nosso campo; nossa casa.
    O gramado sempre foi uma maravilha e todos os times têm prazer de jogar nele.
    Sua capacidade, se não me engano, continua a maior do estado/país. Costuma ficar cheio em ocasiões em que o time precisa, ou quando disputa alguma partida de real valor nos principais campeonatos. Não conheço as acomodações dos vestiários mas acredito que recebam bem os atletas que os utilizam. Vamos passar por anos difíceis na economia do país e não sei se esta seria a melhor hora para se iniciar uma obra deste vulto, principalmente se o projeto e os valores não estiverem 100% definidos (com alguma coisa pendente para depois).
    Por tudo isso é que espero que, diretoria e conselho, se juntem nos estudos necessários para aprovar a viabilidade da reforma sem açodamento, sem “queimar” etapas, sem vaidades pessoais, fazendo o melhor para o clube e não para as pessoas.
    É o SPFC que deve continuar…

  3. O clube que se dizia o mais estruturado ficou para trás, eu como São Paulino estou indignado com os senhores do morumbi! O único amor que vemos é a briga política que se transformou pelo poder e o clube deixado para trás… Acorda Diretoria, já estar mais do que na hora desta Reforma sair do Papel, o São Paulo Futebol Clube precisa do Morumbi Moderno !!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.