Reforços demonstram a Aguirre respaldo da diretoria

Os bastidores do São Paulo passam atualmente bem longe da crise vivida nos últimos anos pelo clube. Contando com Raí, Ricardo Rocha e Diego Lugano no departamento de futebol, o Tricolor deixou para trás suas brigas contra o rebaixamento para mostrar que neste ano deverá brigar pelo título brasileiro. Nem mesmo a saída de alguns jogadores durante a pausa para a Copa do Mundo atrapalhou o time comandado por Diego Aguirre, que se sente completamente respaldado pela diretoria justamente pelas peças de reposição trazidas ao Morumbi.

Durante a pausa para a Copa do Mundo, alguns nomes importantes do São Paulo acabaram sendo negociados. Os titulares Petros e Marcos Guilherme, Christian Cueva, Valdívia, Júnior Tavares, Bruno e o jovem Marquinhos Cipriano não fazem mais parte do elenco. Em breve, Éder Militão, vendido ao Porto, aumentará essa lista. Precisando repor as saídas desses atletas, a diretoria agiu rápido e trouxe Joao Rojas, uma aposta de Aguirre, e Bruno Peres, além de promover alguns meninos das categorias de base que vêm dando retorno, como o jovem Luan.

“É verdade que perdemos jogadores importantes, mas o fundamental é quem vem para reforçar a equipe. Nós temos o Joao Rojas, foi uma indicação minha como treinador, e estou feliz que ele tem somente 20 dias e já jogou quatro jogos, está cada vez melhor. O Joao está jogando muito e estou feliz por ele”, disse Aguirre.

“Também foi boa a estreia de Bruno Peres, que é um reforço excelente, jogou os últimos 30 minutos, vamos começar a dar mais jogos para ele, mas também prevendo a saída de Militão, já teremos pronto Bruno Peres. Isso mostra o bom trabalho que está fazendo a diretoria para contratar jogadores prevendo alguma possibilidade de saída. Me sinto respaldado, o São Paulo está fazendo as coisas realmente bem”, completou o treinador uruguaio.

Mas a satisfação do comandante são-paulino não é apenas com os novos atletas do clube. Após marcar dois gols contra o Corinthians e iniciar a jogada do primeiro gol contra o Cruzeiro com um lindo lançamento para Rojas, Reinaldo também foi digno de elogios de Diego Aguirre, que enalteceu o bom futebol jogado não só pelo lateral-esquerdo, mas por toda a equipe.

“É impossível falar da equipe se não tem jogadores de alto nível como nós temos. O Reinaldo tem mostrado uma superação e uma importância para o time espetacular. Tomara que ele possa seguir ajudando assim, porque está defendendo bem, atacando bem, fazendo gols. O que mais posso pedir de um lateral? Estou feliz e sinto orgulho pelo que os jogadores estão dando. Futebolisticamente podemos cometer erros, mas o time está dando o máximo, isso é o que o São Paulo tem que ter e não vai faltar em nenhum jogo. Aos poucos vamos melhorando e começamos a ter protagonismo”, concluiu.

4 comentários em “Reforços demonstram a Aguirre respaldo da diretoria

  1. Alguém na diretoria de futebol agora entende mesmo de futebol e conhece o meio futebolístico e não é mais um endinheirado que caiu de paraquedas ali.
    E o SPFC ainda pagava salários para o péssimo Dorival acabar com o time, ainda bem que tivemos o Hernanes em 2017 , senão disputaríamos a segunda divisão provavelmente atrás do Fortaleza.
    Uma pena o Aguirre não ter chegado no início do ano.
    Na minha opinião o maior erro da diretoria de futebol foi não ter dado um pé na bunda do Dorival assim que assumiram

  2. Quando o trabalho é feito com honestidade Raí, RR e Lugano são pessoas honestas e essas se envolvem com pessoas transparentes como é o caso do Aguirre, a fórmula para o sucesso é praticamente certa.

    O que quero dizer, não é só crise de técnicos ruins que vivemos no Brasil, muitos se envolvem (o que não significa necessariamente desonestidade) com empresários e esses participam da vida do clube quando esses estão no futebol, que inviabiliza qualquer trabalho de gestão. Mano Menezes com Carlos Leite, Cuca com Eduardo Uram, Dorival Jr. com o cunhado que também é empresário de jogadores todos esses sempre aparecem com uma lista de jogadores que sempre os acompanham ligados a seus empresários que deixam a linha da confiança e do favorecimento muito tênue.

    • Bingo… você arrasou com esse comentário. É isso mesmo que ocorre no âmbito do futebol e esse vírus ´já contaminou até a base. Os meninos já chegam à base abraçados com esses abutres. A famigerada Lei Pelé foi promulgada para libertar os jogadores do jugo dos clubes… e como soe acontecer, apenas transferiu a tutela dos clubes para os empresários. Outro dia, ouvi do consultor Max Gheringher, que no futebol ocorre o mesmo que na aviação. Assim como acontece com as companhias aéreas, os clubes estão todos falidos, mas todos que orbitam no entorno deles, estão cada vez mais ricos. De dirigentes inescrupulosos – vide CM Aidar – a empresários abutres, todos eles acumulam invejáveis patrimônios, enquanto os clubes continuam mergulhados em suas dívidas. Parabéns pelo contextualização do seu comentário meu caro Gledson.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.