Recomeço de Pato tem chuteiras pretas, novo número e gol anulado

O sábado foi de recomeço para Alexandre Pato no São Paulo. Pouco menos de quatro anos após a primeira passagem pelo Tricolor, o atacante reestreou na tarde de hoje diante da torcida no Morumbi e foi o centro das atenções da partida de abertura do Campeonato Brasileiro de 2019. Ainda sem ritmo de jogo, não conseguiu ser tão participativo, mas ainda assim chegou a marcar um gol – bem anulado – na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo.

O lance aconteceu aos 24 minutos do primeiro tempo, quando os tricolores conseguiram emplacar o primeiro contra-ataque bem armado do confronto. Com os laterais invertidos, Igor Vinicius apareceu pela esquerda, limpou a marcação e cruzou com perfeição para Pato cabecear longe do alcance de Gatito Fernández. O problema é que o são-paulino realmente estava impedido.

Assim como tem acontecido nos treinamentos do CT da Barra Funda, Pato entrou em campo hoje com uma chuteira inteira preta. Ele está sem contrato de material esportivo desde que o vínculo com a Nike terminou no ano passado. Quatro marcas chegaram a fazer propostas – inclusive a Adidas -, mas ainda não houve definição sobre o assunto.

Outro detalhe desse recomeço de Pato no São Paulo é o número da camisa. Ele usou a 7 pela primeira vez, conforme divulgado pelo clube na noite de ontem. Na primeira passagem pelo Tricolor, o atacante ficou com a 11, que chegou a ser oferecida pelo garoto Helinho assim que o astro retornou ao Morumbi. Pato, entretanto, recusou e disse que o jovem merecia um número importante.

A reestreia de Pato durou até os 30 minutos do segundo tempo, quando Cuca resolveu tirá-lo. Curiosamente, o escolhido para entrar foi mais um estreante da tarde. Aos 19 anos, o atacante Toró entrou em campo como profissional pela primeira vez e, na primeira participação, quase marcou um golaço após linda arrancada.

Uma curiosidade é que Pato tem um histórico de fazer gols em estreias. Foi assim por Internacional, Milan, seleção brasileira, Chelsea, Villarreal e Corinthians. Mas, como na primeira passagem, a rotina não se repetiu pelo São Paulo. Em 2014, ele também teve um gol anulado na estreia contra o CSA, pela Copa do Brasil, e só foi marcar no segundo jogo, de novo contra os alagoanos, quando o Tricolor venceu por 3 a 0.

 

Fonte: Uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.