Raí confirma que vai trabalhar no São Paulo: “Mudança completa de postura”

rimeiro reforço anunciado por Leco para sua equipe de trabalho, o ídolo Raí confirmou que será um dos três membros independentes do Conselho de Administração, órgão criado pelo novo estatuto do São Paulo. No total, serão nove pessoas: três remunerados (Raí e mais dois a serem anunciados pela diretoria), o presidente, o vice Roberto Natel, três eleitos pelo Conselho Deliberativo (Júlio Casares, Silvio Médici e Adilson Alves Martins), e um indicado pelo Consultivo.

O ex-jogador, um dos mais vitoriosos com a camisa tricolor, disse que fez cursos de gestão esportiva e ressaltou o que Leco já havia dito em entrevista ao GloboEsporte.com: não terá contato direto com a área de futebol, que terá outro executivo.

– É um novo momento do São Paulo, com profissionalização. Esse conselho vai tomar decisões estratégicas para o futuro do clube. Não estarei ali com o Rogério, vamos nos reunir uma vez por mês, mas são decisões importantes. O presidente (Leco) também vai ser remunerado, é uma mudança completa de postura, uma nova era que vamos começar, estou muito feliz de participar – disse Raí, na ESPN Brasil.

A montagem da equipe de trabalho deverá levar entre duas e quatro semanas, na perspectiva do presidente, eleito na última terça-feira ao derrotar José Eduardo Mesquita Pimenta, da oposição, por 124 votos a 101. Além dos três membros remunerados do Conselho de Administração, Leco terá que nomear de três a nove diretores executivos, com salários, para áreas como futebol, marketing, finanças, entre outras.

Fonte: Globo Esporte

4 comentários em “Raí confirma que vai trabalhar no São Paulo: “Mudança completa de postura”

  1. A profissionalização é o caminho certo. Não resta dúvida. Contudo, faz-se necessário impor uma escolha dos gestores centrada na “comprovada” competência e não em indicações políticas. Se isso vier ocorrer, infelizmente, o clube passará a ser gerido nos moldes que é adotado no governo federal.

  2. Não acho um bom nome. Para mim o nome do Rai passa longe da profissionalização. Aliás, esse conselho, do jeito que está formatado, era melhor nem existir.
    Esse conselho deveria se majoritariamente formado por profissionais reconhecidos e capazes de tomar decisões estratégicas em mktg, finanças e governança.
    O Raí se enquadra nisso ou é um nome para agradar a “torcida”?
    Os outros anunciados são compadres do Leco, gente que está aí a vários anos e nunca resolveram absolutamente nada.
    O que mudou? Vão receber salário…

  3. Caro Paulo

    Pelo novo estatuto é possível ter até 9 diretores remunerados. Você já sabe quem serão ? Isso também impacta no Conselho Deliberativo.

    • Vamos por partes: o Leco tem até um mês para definir a nova diretoria. Primeiro tem que compor o Conselho Administrativo, num prazo de até 15 dias. Ele poderá ter de três a nove diretores remunerados, que serão profissionais de mercado, com capacidade reconhecida, mas as contratações deverão ter o crivo do Conselho Administrativo. Um conselheiro pode, sim, ser um diretor remunerado, desde que seja profissional do setor, mas terá que se licenciar do Conselho, ou seja, não poderá acumular as duas funções. Pode haver um décimo diretor remunerado, um CEO para a área Social (o diretor Social é o único não remunerado, sendo cargo político). Mas também nesse caso, será um profissional de mercado, ou um conselheiro, desde que afaste do Conselho. No caso do diretor social, o conselheiro ão precisa se licenciar do CD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*