Pretendido pelo São Paulo, Sabella já teve passagens pelo futebol brasileiro

Com a saída de Muricy Ramalho, o São Paulo cogita a contratação do argentino Alejandro Sabella, que, de acordo com seu empresário, quer comandar um time fora do seu país. Caso a negociação dê certo, não seria a primeira vez o treinador em times brasileiros. Ainda como jogador, ele passou pelo Grêmio e, em 2005, fez parte da comissão técnica do Coritnhians de Daniel Passarella.

Conhecido pela habilidade com a perna esquerda, o canhoto chegou ao futebol brasileiro na metade da década de 80. Trazido do Estudiantes (ARG), custou U$170 mil (cerca R$527 mil, no câmbio atual) aos cofres do Tricolor Gaúcho.

Naquele ano de 1985 foi destaque no título do Troféu Palma de Mallorca, contra o Barcelona (ESP) e no Campeonato Gaúcho. Elogiado pelos companheiros, atuou ao lado de Caio Júnior e Renato Gaúcho. Inclusive, esteve presente no primeiro Grenal da carreira do ídolo gremista, acontecido em 1986.

A carreira como auxiliar técnico e consequentemente treinador foi iniciada há 26 anos, quando deixou de atuar dentro dos gramados. Foi técnico da equipe Reserva (aspirantes) do River Plate de 1990 até 1994, indicado pelo amigo Daniel Passarella. Depois foi ser auxiliar técnico do próprio Passarella na seleção argentina (1994-98), na seleção uruguaia (2000-01), no Parma da Itália (2001), no Monterrey do México (2002-04). Até chegar novamente no Brasil.

Em 2005, Passarella foi contratado pelo Corinthians e trouxe Sabella junto. À época, a passagens dos argentinos pelo time alvinegro foi bastante tumultuada e, por conta disso, de curta duração: apenas quatro meses.

Gustavo Nery, um dos integrantes daquela equipe, chegou a comentar a passagem do auxiliar técnico dizendo que, como Daniel Passarella era mais reservado, os jogadores procuravam Sabella para relatar os problemas. Ainda de acordo com o jogador, o argentino se esforçava para tentar falar português.

Depois disso, ainda voltou ao River Plate (ARG) como auxliar. Em 2009, no comando do Estudiantes (ARG), venceu a Copa Libertadores da América em cima do Cruzeiro, em pleno Mineirão. Conquistou ainda o Apertura de 2010, até receber a oportunidade de comandar a Seleção Argentina, onde sucedeu Sergio Batista.

Ficou neste posto até a final da Copa do Mundo do Brasil, em 2014, quando os hermanos perderam para a Alemanha, na prorrogação e ficaram com o vice-campeonato. Desde então, Sabella está sem trabalhar. No São Paulo, a busca por um novo técnico começou na tarde da última segunda-feira e o discurso pregado é de velocidade, mas não de desespero para substituir Muricy Ramalho.

Fonte: Lance

5 comentários em “Pretendido pelo São Paulo, Sabella já teve passagens pelo futebol brasileiro

  1. A Argentina voou com ele na copa dos SETE.
    Agora ele tinha jogadores, e so’ na’o foi campea’o,
    talvez por capricho dos deuses.
    Tenho certeza que Ganso, se ficar, jogara’ seu futebol de crakasso.

    • Morei na Argentina e conheço bem o trabalho do Sabella, lhe asseguro que é muito melhor que o Gareca. Na verdade com aquele time que o palmeiras tinha, nem guardiola daria certo… Nosso elenco é bem melhor e o Sabella fez milagre com a defesa da Argentina, quem sabe não consiga algo parecido com a nossa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*