Pontaria de Pato faz falta ao São Paulo no clássico contra o Corinthians

Muricy Ramalho ponderou, com razão, que o São Paulo do último domingo melhorou em relação àquele que levou 2 a 0 dos rivais no Itaquerão, na estreia pela Libertadores. Melhorou, mas perdeu de novo, desta vez por 1 a 0. O que falta? Provavelmente, a pontaria de Alexandre Pato, vice-artilheiro do Campeonato Paulista com seis gols.

O São Paulo que chegou perto de empatar no Morumbi chutou dez vezes, mas só três foram parar no gol de Cássio. No primeiro clássico, no Itaquerão, tinham sido nove finalizações, mas só uma com a direção certa.

“Não dá para jogar igual àquela vez. Você em 90 minutos não chutar no gol… É impossível repetir um jogo daqueles. Hoje não, forçamos, tivemos profundidade. Lá ele [Cássio] não trabalhou, hoje ele pegou até pênalti. Não podemos nos conformar com a derrota, mas alivia termos jogado bem”, disse Muricy Ramalho na entrevista coletiva pós-jogo.

Alexandre Pato, que não pode enfrentar o Corinthians por força de contrato, tem oito gols no ano, contando os dois marcados na Libertadores, em 18 finalizações que tentou. Marca, portanto, quase um gol a cada dois chutes. Seus principais concorrentes na posição, passam longe disso.

Alan Kardec marcou dois gols no ano. Para isso, teve de bater 12 vezes a gol. Luis Fabiano vai ainda pior, com 13 finalizações para duas bolas na rede. Os números são todos do Footstats.

Contra o Corinthians no Morumbi, o São Paulo dominou mais o jogo e chegou mais perto do gol de Cássio, ainda que tenha finalizado só uma vez a mais que no Itaquerão. Faltou ao time justamente a precisão que Pato, hoje o atacante mais eficiente do time, tem demonstrado nos outros jogos.

Para infelicidade do torcedor são-paulino, nada indica que ele estará em campo no próximo encontro entre as duas equipes, na última rodada da fase de grupos da Libertadores. Para usar Pato, o clube do Morumbi teria de pagar uma multa de R$ 5 milhões, algo que a diretoria já sinalizou que não fará.

 

Fonte: UOL Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*