Pintado fala em eliminar o São Paulo nos pênaltis e com homenagem a Telê

Integrante da fase mais vencedora da história do São Paulo, Pintado voltar a pisar no Morumbi para uma decisão neste domingo, agora na condição de adversário (às 18h30, de Brasília). O ex-volante comanda o maior azarão das finais do Campeonato Paulista e desafia o favoritismo do clube onde viveu suas maiores alegrias no futebol. O técnico da Penapolense diz acreditar em uma surpresa no confronto de quartas de final e vê a partida como uma homenagem ao ídolo Telê Santana.

Com as cores do São Paulo, como jogador, Pintado teve o privilégio de erguer a taça da Libertadores duas vezes (1992 e 1993) , além do troféu do Mundial de 1992. Agora batalha para emplacar seu melhor momento como técnico, à frente de uma das forças mais modestas do interior, que jamais atuou no Morumbi, mas que chega com resultados como uma vitória sobre o Palmeiras e um empate com o Corinthians.

Luís Carlos de Oliveira Preto, conhecido no mundo do futebol como Pintado, traz no currículo passagens por muitas equipes do interior paulista e pelo León, do México. Entre clubes de expressão, acumula experiência por Náutico, Paraná, São Caetano e Ponte Preta.

Mas, aos 47 anos, encara a decisão diante do São Paulo como o momento tão esperado de visibilidade na carreira como treinador. É um reencontro com o antigo clube que atinge em cheio o seu emocional, admite o comandante da Penapolense [chegou ao time após a 9ª rodada, substituindo Edson Só.]. Confira abaixo a entrevista de Pintado ao UOL Esporte:

UOL Esporte: Como a Penapolense encara essa decisão com o São Paulo? O time chega com sentimento de missão cumprida ou acredita em eliminar o favorito?

Pintado: É importante, a gente sabe a força que o São Paulo tem, a historia grande que o São Paulo tem, e toda a grandeza do Morumbi. Vai isso vai ser o tamanho da nossa vontade de participar desse jogo. É difícil, sabemos que vamos enfrentar um dos clubes mais fortes da América do Sul, com certeza. Mas repito que nossa vontade é enorme. É uma alegria participar desse jogo, uma responsabilidade. Existe a nossa confiança no trabalho, no resultado final a gente vai ver se foi o suficiente. E tem o regulamento também. Um empate por 0 a 0 leva para os pênaltis, e aí a nossa força se iguala a toda a força do São Paulo. Vamos fazer de tudo, para quem sabe decidir nesses detalhes.

UOL Esporte: Por toda sua história no São Paulo, esse reencontro agora, como adversário, mexe com você?

Pintado: Mexe muito. Esperei muito por essa oportunidade, venho perseguindo essa oportunidade, trabalhando para que isso acontecesse. É um momento especial, amadureci bastante, investi na minha profissão, por esse momento. Estou satisfeito de enfrentar o clube que mudou a minha vida, acrescentou demais no lado profissional. Vou encarar como se fosse uma decisão da Libertadores, uma decisão do Mundial.

UOL Esporte: A lembrança do Telê Santana aparece neste momento? Ele te influenciou de alguma forma no que o Pintado é hoje como treinador?

Pintado: Muito. O que eu lembro do Telê, nesses momentos decisivos, são os jogos importantes, em que ele crescia muito, a figura dele ficava importante. Espero homenagear o mestre agora, chegando para enfrentar o São Paulo, que o Telê ajudou a construir.

UOL Esporte: Você falou em investimento na carreira. Como foi esse processo, o que você fez para se capacitar atrás de conhecimento e experiência?

Pintado: Fiz esse investimento, fiquei em Madri por 60 dias [estágio no Real em 2005, com Vanderlei Luxemburgo], paguei do meu bolso. Vou aos Estados Unidos constantemente, vou atrás de softwares para usar no futebol. Vou também ao México, porque vivi lá. Sempre quis aprender cada vez mais, com recursos próprios. Valeu muito a pena, agora estou colhendo frutos. Recompensa o investimento.

UOL Esporte: E o futuro do Pintado, segue com a Penapolense na Série D ou já analisa outros caminhos?

Pintado: Tenho algumas conversas, com clube da Série B, coisas no Estado de São Paulo, mas respeito muito a Penapolense, as pessoas que administram. Vou esperar terminar o trabalho e sentar com eles, ver o que eles pensam, o que viram do trabalho, se tem algo para corrigir, melhorar. Depois a gente pensa no futuro, antes vamos finalizar este bom trabalho.

UOL Esporte: E como está o clima na cidade nestes dias, muita expectativa para o jogo no Morumbi?

Pintado: É impressionante, todo mundo com a camisa da Penapolense na rua. Vou na padaria tomar café, e não me deixam pagar o café, não deixam pagar o almoço. Vou jantar, eu e a comissão técnica, e as pessoas se aproximam, com carinho especial. Todos estão vibrando com tudo isso.

Fonte: Uol

Um comentário em “Pintado fala em eliminar o São Paulo nos pênaltis e com homenagem a Telê

  1. O Pintado está louco???? Vergonha ao dizer que, em homenagem ao nosso grande Telê Santana quer eliminar o nosso grande São Paulo!!!! Acredito que seja bom interná-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*