Patrocínios de R$ 35 mi exaltados por Leco renderam, na verdade, R$ 22 mi

A campanha para reeleição de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, atual presidente do São Paulo, tem como um de seus pilares o aumento dos valores de patrocínio no uniforme da equipe tricolor, de “R$ 0 para R$ 35 milhões”.

A maior parte dos valores dessa conta seria referente a um contrato com a Prevent Senior de cerca de R$ 22 milhões. Esse vínculo, no entanto, foi encerrado no início de março e rendeu ao clube somente R$ 9,2 milhões.

Ao todo, os patrocínios teriam rendido R$ 22 milhões e não o valor de R$ 35 milhões propagandeado. A eleição será realizada em abril.

“Retomamos a tranquilidade, a credibilidade, a transparência e a honestidade. Geramos mais de R$ 35 milhões em receita e patrocínio”, disse Leco em fevereiro no evento de lançamento da campanha. O clube, contudo, já havia sido notificado em novembro de 2016 de que o contrato não se estenderia até o final de 2017.

A Folha teve acesso ao documento assinado entre o clube e a patrocinadora em junho de 2016, no qual está previsto o pagamento de R$ 8 milhões ao São Paulo até o fim daquele ano. Desse valor, R$ 800 mil ficaram com a empresa Hunter, que intermediou o acordo -em entrevista coletiva, Leco afirmou que não havia intermediários envolvidos.

“A Prevent pagará ao SPFC a importância de R$ 8 milhões, sendo decrescido do referido valor o montante de R$ 800 mil, a ser destinado à empresa Huntersports, pela intermediação do negócio jurídico. Deste modo, o SPFC receberá o valor de R$ 7,2 milhões”, diz o contrato.

O pagamento ao intermediário foi feito pela Prevent, mas o valor foi retirado do total que seria pago ao São Paulo.

O cálculo dos R$ 22 milhões (na verdade, R$ 19,8 milhões se retirados os 10% da Hunter) por parte de Leco se sustenta em cláusula de renovação automática presente no contrato, que estenderia o vínculo até dezembro de 2017.

 

Fonte: Folha SP

9 comentários em “Patrocínios de R$ 35 mi exaltados por Leco renderam, na verdade, R$ 22 mi

  1. Senhores. Pergunto ao nobre jornalista autor da matéria: ele tem certeza que os 22 milhoes estao integralmente dentro dos 35 milhões. E os demais contratos : Tim, Joli, poty, intermidium, fiap, Corr plastic, etc. Duvido que ele saiba. E muito fácil somente escrever e transferir o ônus da prova a outrem. Lamento pela falta de competência do autor.

  2. Leco e sua turma os mestres em maquiar balanço e contas, parem de falar mentira e façam o bem pelo São Paulo, sumam já ganharam muito.
    Esclareçam o caso Prazan – Jorginho Paulista.

  3. O que eu me lembro é isso. Essa história nunca me saiu da cabeça.
    Não lembro se escutei na radio globo ou na jovem pan, as rádios que eu acompanhava futebol na época. E naquele tempo eu acompanhava mesmo.
    Ninguém desmentiu.
    Sobre a política, não estou a par. O que vejo são interesses e a turma do Pimenta está muito forte em canais como a fake de São Paulo e outros mais que eu não gosto.
    Fora o Abílio e seu CEO do coração.
    Ah, tem o cara que agora está processando o São Paulo e que se comunicava por rádio com o Abílio durante os jogos diretamente do banco de reserva.
    Tô fora dessa turma.
    Espero que quem vencer aja como gestor e são-paulino.

  4. Carlos, eu posso estar louco, mas o Pimenta terminou sua gestão até o último dia e para muitos, como o melhor presidente da história e ainda fez seu sucessor, Casal De Rey.

    O que ocorreu é que depois da sua gestão, quando era secretário municipal, foi acusado numa fita gravada de pedir comissão na venda o Mario Tilico, venda que não se concretizou, daí foi afastado do clube, mas em seguida foi provado sua inocência, um laudo de um especialista da Unicamp provou que a fita foi montada de 2 conversas diferentes, ou seja, para manchar sua gestão, precisaram montar um conversa, isso é mais uma prova da ótima gestão que fez, pois na ausência de uma acusação verdadeira, inventaram uma.

    Já o Leco, assinou um documento, como diretor de futebol, que apenas o presidente do clube poderia assinar e causou um prejuízo de 4 milhões de reais na contratação do Jorginho Paulista.

  5. E vc acreditou na diminuição da dívida? É a mesmo problema do patrocínio, o Leco está manipulação a verdade para mostrar alguma coisa, pois a verdade é complicada para sua eleição.

  6. Mesmo com toda essas informações o atual presidente ainda é a melhor opção para o clube, pois a terra arrasada que Carlos Miguel Aidar deixou não foi e nem será fácil de reverter tão rapidamente.

    Leco tem se esforçado na questão da diminuição da dívida, e com a contratação de Rogério Ceni, Pratto ….devolveu ao nosso torcedor a auto estima e a alegria de ver um time valoroso e com muita coragem em campo.

  7. Pela turma que está do lado do Pimenta, torço para que o Leco ganhe.

    Pequena história: Pimenta foi afastado nas vésperas da finalíssima da Libertadores de 1994 no Morumbi.
    O então presidente Tricolor tinha bom trânsito na Conmebol. O árbitro da partida já havia sido indicado quando Pimenta foi afastado.
    Entre o afastamento e o jogo, a Conmebol trocou o soprador de apito. O resultado todos nós sabemos: fomos roubados no Morumbi pelo substituto.
    Cada um que tire suas conclusões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*