Para Aidar, São Paulo precisa melhorar relação com empresários

Para Carlos Miguel Aidar, novo presidente do São Paulo, o clube precisa ter um relacionamento melhor com os empresários de futebol. Assim, pensa, poderá usufruir melhor de alguns talentos que não têm sido aproveitados, pelo próprio São Paulo ou por outros times .

– O São Paulo não está sabendo conviver com empresário. O empresário é uma coisa que existe, quer você queira, quer você não queira. Hoje, dificilmente, um clube tem 100% de vínculo de um atleta. Se não for partido em quatro, é em pelo menos dois ou três. E o São Paulo tem tido dificuldade de relacionamento com os empresários. Temos um jovem que ia ser profissionalizado, mas que a pedida dele foi tão grande que descobrimos que tinha alguém por trás dele bancando para ele fazer esse pedido. Quando o São Paulo entendeu que tinha que chegar onde o atleta queria, ele queria muito mais. Então, ou você chama esse empresário para o seu lado e faz uma sociedade com ele e fica parceiro nos direitos econômicos e federativos, e se ele for negociado partilha na proporção, ou fica com o jogador exclusivamente nas mãos do empresário. É uma coisa que me parece que o São Paulo está equivocado. Se você não se relaciona com o empresário, ele vai do lado de fora e pega o jogador e vai até a casa dele, vai falar com a mãe, com o pai. E nós não temos essa estrutura, que me parece importante. Essa relação precisa ser mais bem equacionada no São Paulo. É a impressão que eu tenho – afirmou o mandatário tricolor.

Carlos Miguel Aidar  (Foto: Thiago Braga/SporTV.com)Novo presidente do São Paulo diz que clube precisa se relacionar melhor com os empresários dos atletas da base do Tricolor (Foto: Thiago Braga/SporTV.com)

Para o presidente tricolor, existe uma lacuna que não é preenchida pelos clubes, mas que é muito bem aproveitada por empresários, que é a questão humana do negócio.

– Os clubes não têm a estrutura que cuida do atleta fora do campo. Não acompanha a vida familiar. O empresário encosta, compra casa, ajuda, investe muito dinheiro. Você forma o atleta, o cidadão, dá educação, assistência médica, odontológica, psicológica, ensina noções de civilidade. E ele fica pronto para ir para qualquer lugar. E o empresário vai lá e seduz. Porque às vezes a origem é muito humilde, muito simples, se deixa levar por promessas, muitas vezes cumpridas. Essa relação é uma relação difícil e precisa ser melhorada – finalizou Aidar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.