“Pagaria salários”, diz Dória, sobre possível saída de Rodrigo Caio

A iminente transferência de Rodrigo Caio para o Atlético de Madri na próxima janela de transferências (que se abre no dia 22) não deixou tristes seus companheiros de São Paulo. Não Dória, pelo menos. Nesta quarta-feira, o zagueiro titular até se mostrou favorável à negociação do colega de posição, o que, em sua opinião, ajudaria a diretoria a quitar os débitos com o elenco.

“É um grande jogador, mas o elenco é bastante forte. Quem está aqui tem tudo para suprir sua ausência em uma eventual saída. E vai ajudar a pagar o salário dos jogadores, que está atrasado. Inclusive o meu”, disse o defensor, com sinceridade não convencional, substituindo risadas de uma brincadeira anterior por silêncio.

Tornou-se recorrente vir à tona o atraso no pagamento de vencimentos dos jogadores na gestão do presidente Carlos Miguel Aidar, que assumiu o clube no ano passado. Atualmente, o débito nos direitos de imagem de parte do elenco – não há pendência com atletas que recebem em carteira – é relativo aos meses de abril e maio.

“Às vezes, está atrasado, e o pessoal que paga a gente está pouco se lixando, mas aqui é o contrário”, contemporizou o carioca Dória, ao perceber que a espontaneidade de sua declaração talvez não caia bem no clube. “Já vieram nos falar das possíveis situações, o que nos deixa mais tranquilo. Uma coisa é deixar a Bangu (fazer de qualquer jeito), pagar quando quiser. Outra coisa é nos darem explicações, saber que a gente pode confiar neles”.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Jovem zagueiro, que também pode atuar como volante, desperta interesse do espanhol Atlético de Madri

Nesta semana, o vice-presidente de futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, confirmou a negociação com o Atlético de Madri por Rodrigo Caio. A primeira oferta, em abril, teria sido de € 15 milhões (cerca de R$ 52 mi, na cotação atual). Oferta que foi inicialmente recusada pela diretoria são-paulina, a despeito das dificuldades financeiras. O clube detém 90% de seus direitos econômicos – o restante pertence a ele próprio.

Rodrigo Caio é uma das últimas promessas de valor reveladas pelas categorias de base do clube. No ano passado, teve proposta do Monaco no valor de 21 milhões de euros (R$ 64 mi, na época). Ávido por recursos desde então, o clube tinha interesse em levar a negociação adiante, porém o jogador acabou rompendo o ligamento cruzado anterior do joelho logo em seguida. Desta vez, o negócio tende a sair.

“Não estou sabendo, não sei se vai acontecer”, comentou Dória, que está emprestado pelo Olympique de Marselha e deu conselhos ao companheiro sobre a Europa. “Mas o que eu falaria é para se adaptar o mais rápido possível à língua. Estou sabendo que ele estava fazendo aula de inglês, o que ajuda em qualquer lugar da Europa. A comunicação vai ajudar bastante. É procurar sempre aprender, estar sempre disposto a ouvir, vai levar ele muito longe.

 

Fonte: Gazeta Esportiva

 

Nota do PP: que coisas mais ridículas: o zagueiro, que nem do São Paulo é, cobrar publicamente a dívida e a diretoria por atrasar o pagamento. Um dia o São Paulo já teve orgulho de bater no peito e falar que não devia nada a ninguém. Um dia.

6 comentários em ““Pagaria salários”, diz Dória, sobre possível saída de Rodrigo Caio

  1. O SP vai ficar com 90% do valor pago pelo atleta. Agora, como o próprio presidente disse que negócios geram comissões e as comissões no SP parecem ser de 20% dos valores negociados, a matemática final pode ser bastante diferente do que o publicado…

  2. PP o mais ridículo é ter que vender o Rodrigo Caio pra pagar conta. E a competitividade do time? Nosso depto de marketing não consegue um patrocínio master então temos que vender nossas promessas. Até no fornecimento de material esportivo andamos pagando 15% de comissão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.