Osorio mudará o SP. Time será mais ofensivo e pode ter até três zagueiros

Um volante na equipe, dois meias, dois jogadores abertos, um centroavante, posse de bola e “rodízio como princípio de vida”. O colombiano Juan Carlos Osorio chegou ao São Paulo e, na primeira entrevista, mostrou que o time passará por mudanças dentro e fora de campo. O treinador cogitou até escalar três zagueiros quando for necessário, de acordo com a formação ofensiva do time rival.

No dia em que desembarcou no CT do São Paulo, Osorio deu mostras que dará chance a todos, inclusive às promessas da base. “Um grande desafio para mim é que os jogadores entendam que o rodízio é um princípio da vida. Não se compara jogadores por dinheiro ou por história. Isso se respeita, mas o princípio é de que em um grupo de trabalho todos sejam importantes. Sem isso, não se pode promover jovens jogadores para o time”, disse o treinador colombiano.

Com Osorio no comando, a tendência é que o São Paulo tenha mais rotatividade entre os jogadores. O treinador, segundo ele mesmo, atua com um volante entre duas linhas de quatro jogadores, além de um centroavante. A linha mais ofensiva traria, além de dois jogadores abertos, outros dois meias que atuariam por dentro.

Um deles seria Paulo Henrique Ganso, que ganhou atenção especial na coletiva de apresentação. No esquema do treinador colombiano, o camisa 10 atuaria à frente do volante, ao lado de outro meio-campo. Osorio afirmou também que irá escalar dois jogadores abertos, com apenas um atacante na referência. “Jogamos com dois pontas e um centroavante”, disse o novo comandante são-paulino

O esquema, dessa forma, seria 4-1-4-1, diferente do 4-4-1-1 implantado por Milton Cruz. Na atual formação, Denilson e Souza jogam por dentro, com Wesley ou Thiago Mendes pelo lado direito e Michel Bastos pelo esquerdo. Ganso é escalado após essa linha de quatro. Na referência, Pato ou Luis Fabiano.

Com Osorio, o camisa 10 ganharia um companheiro para atuar ao seu lado, com um centroavante mais à frente. O time teria apenas um jogador de contenção e dois homens abertos. Com a ideia de implantar um rodízio, Centurión poderia ganhar mais chances, jogando aberto — nesse caso um dos volantes perderia espaço.

“Defender bem é defender pouco”

O treinador colombiano, porém, garantiu que todos os jogadores da equipe terão a missão de defender e buscar a posse de bola. Ele também frisou a necessidade de o time jogar longe da própria meta. “Defender bem é defender pouco. Acredito que o mais difícil é fazer gols. A segunda coisa mais difícil é não sofrer. É de competência da defesa e de todos os jogadores”, disse.

Na coletiva desta segunda-feira, o treinador colombiano citou quatro nomes: Ganso, Michel Bastos, Alexandre Pato e Wesley — ele não falou sobre Luis Fabiano. Já Centurión foi mencionado somente após a pergunta na coletiva.

Quando falou dos jogadores, Osorio lembrou novamente da necessidade de manter a bola longe do campo de defesa. “É de competência da defesa e de todos os jogadores, como Pato, Ganso, Bastos e Wesley. São os primeiros defensores quando perdemos a bola”.

O técnico disse também que os laterais terão liberdade para atacar e admitiu até usar o 3-5-2 quando o São Paulo atuar contra um adversário com dois atacantes. Dessa forma, a equipe do São Paulo iria “se adequar aios rivais”.

Além disso, garantiu a intensidade nos treinamentos. “Não há futebol fácil. Gosto de trabalhos em alta intensidade. Trabalhos menores, de 7 contra 7, mas sobretudo dando 100% em campo. Que a exigência seja essa para poder melhorar. Mostra que a equipe tem coração”, disse.

 

Fonte: Uol

9 comentários em “Osorio mudará o SP. Time será mais ofensivo e pode ter até três zagueiros

  1. O contrato com o Osório foi feito por dois anos, o máximo permitido por lei, porém esta combinado verbalmente para mais dois anos. A diretoria esta mesmo pensado no longo prazo, é o que tem que ser feito.

  2. Uma das melhores frases que ouvi nos últimos tempos, vindo de um treinador de futebol: “não se compara jogadores por dinheiro ou por história. Isto se respeita…”
    Perfeito! Como agiram os treinadores que estavam no SP, torna impossível surgirem novos valores, uma vez que, o nome, o custo e a história foi quem sempre escalou o time, inibindo o crescimento de vários valores que por lá passaram e que não tiveram chances (tipo Oscar, João Schimith, Boschilia, Auro etc)

  3. Se ganso e pato ñ se dedicarem,tomam banco,simples,como a filosofia dele é de rodízio,isso vai ser frequente,ou dá o sangue em campo ou vai pro banco,tô de ânimo renovado com esse técnico,tomara que consiga fazer o SP melhorar seu futebol e conquistar as vitórias,consequentemente,os títulos.

  4. O técnico Osório deve ter todo o nosso apoio e a sua principal virtude é o apoio aos jogadores da base, algo que venho ouvindo há 20 anos, mas não acontece!

  5. A unica coisa que me preocupa é o Osório querer que o Ganso e o Pato jogue com intensidade, e insistir nisso, vai quebrar a cara como o Murici. Não tem como.

    • No caso de eles ganso e pato não jogarem com a intensidade que o futebol de hoje requer melhor que sejam dispensados. Desde 2009 que o tricolor não faz um trabalho consistente com um técnico quem sabe por isso não ganhamos nada e tivemos vários tecnicos nesse período. Precisamos ter paciência, estou preparada pra não ganhar nada esse ano mas quero pelo menos ver um time organizado e competitivo em campo pra quem sabe ano que vem a gente possa ser campeão de uma libertadores ou brasileiro.

Deixe uma resposta para Marcos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.