Números de técnico assustam São Paulo na luta contra o rebaixamento

A calculadora não sairá das mãos dos torcedores do São Paulo até o fim do Campeonato Brasileiro de 2016. Restando oito rodadas para o término da Série A, o Tricolor estima precisar de dez pontos para escapar sem riscos de um rebaixamento inédito, mas o aproveitamento da equipe e do técnico Ricardo Gomes não dão a segurança imaginada à torcida.

Com a derrota por 1 a 0 para o Santos na última quinta-feira, o treinador passou a ter 33% de aproveitamento pelo clube paulista no Brasileirão. Foram dez partidas, com apenas duas vitórias, quatro empates e quatro derrotas. Se a porcentagem de pontos conquistados for mantida, os tricolores somarão mais oito até a 38ª rodada, resultado em 44 pontos.

Desde que a Série A passou a ser disputada por 20 clubes em pontos corridos, em 2006, a marca seria suficiente para o São Paulo cair em três edições: em 2007 e 2013, foi necessário pontuar 45 vezes para seguir na elite, enquanto em 2009 o número subiu para 46 – em 2008, foi possível se salvar com 44. A média para escapar é de 43 pontos, mas para este ano estima-se 45.

Tomando como referência o desempenho geral de Ricardo Gomes no Brasileirão, incluindo 18 jogos pelo Botafogo, o aproveitamento é de 35%, o que manteria a conta de mais oito pontos em oito partidas. Agora, com os 37% que o técnico teve somente no período no clube carioca, a conta seria de nove pontos e, consequentemente, 45 no fim da competição.

A margem só fica mais larga se o aproveitamento a ser seguido até a temporada terminar for o geral do time na Série A, incluindo os números do interino André Jardine (50%) e Edgardo Bauza (42,5%). O resultado é 40% dos pontos conquistados, o que renderia mais dez pontos, aproximadamente, para totalizar 46 e o time respirar aliviado.

 

Fonte: Lance

5 comentários em “Números de técnico assustam São Paulo na luta contra o rebaixamento

  1. 33% hoje! Na segunda feira este percentual vai cair ainda mais!
    Será que vamos ter a sorte de todos os times que estão abaixo na tabela perderem novamente? Duvido ó dó!
    Mas os energúmenos que dirigem o São Paulo, ou vão esperar o time entrar no Z4 para dispensar o Ruincardo Gomes ou vão cair abraçados nele!
    É esperar pra ver…

  2. RG desde o AVC nao foi o mesmo é so ver sua passagem em outro clube depois disso, chega de ficar fazendo caridade, treinador é que ele nao pode ser de nenhum clube pq vai levar para o buraco, como estava levando o Botafogo e agora o Sao Paulo, pq é curioso quando RG saiu do Botafogo eles conseguiram chegar a 47 pontos estavam no Z-4 entao como disse amigo abaixo entao o que esta errado?tudo bem que nosso time nao é la essas coisas, mas sera que é pior que o botafogo ou ponte preta ou chapecoense nao é possivel isso.
    Se eu fosse MAC, reuniria todo time em uma sala fechada sem o RG, so os jogadores passaria os videos desse times que estao a nossa frente para mostrar o que tem de errado e se querem entrar para historia como jogadores que rebaixaram o Sao Paulo onde nunca ele esteve, poria a prova todos, por brio na cara de cada um deles que eles nao estao vestindo qualquer camisa, que tem que honrar isso.
    E seu MAC intervenha logo antes que seja tarde, mande embora de vez o RG e deixe o Jardine ou Pintado ate acertar com outro treinador melhor para 2017, pq esse ano ja esta perdido.
    Eu arriscaria com Luxemburgo com contrato de risco com ele.

  3. Se os números dele no Botafogo são parecidos com os que ele conseguiu no São Paulo, o problema está no time?
    O pior é que ele acha que a fórmula que vinha aplicando no time do Rio, com três volantes, era boa e por isso replicou no São Paulo.
    Ele e os dirigentes que apostam nele parecem não acreditar em retrospecto, Estatística, Matemática…

  4. Cambada de irresponsáveis,será que não perceberam que esse treineiro sofreu um AVC e ficou com sequelas? que treinar uma equipe de futebol exige esforço físico e psicológico na qual ele não tem condições de se dedicar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*