No Maracanã, São Paulo depende de seus atacantes menos efetivos

Com um time completamente reserva, o São Paulo vai depender neste domingo de dois dos atacantes que menos fizeram gols pela equipe na temporada. Enquanto Aloísio e Luis Fabiano dividem a artilharia com 21 gols cada, Osvaldo (5) e Welliton (3), juntos, marcaram apenas oito vezes.

Ademilson será opção no banco de reservas, mas Muricy Ramalho não pretende usar nenhum titular porque está preocupado com a condição física do time. Assim, se quiser colocar outro jogador de ataque contra o Fluminense, às 17h, no Maracanã, o treinador deve optar por Silvinho, que sequer conseguiu balançar as redes desde que chegou ao Tricolor.

Com os concorrentes em momento muito superior, Osvaldo e Welliton dificilmente vão recuperar as vagas na equipe titular. O primeiro começou o ano em alta e chegou até a defender a Seleção Brasileira, mas a má fase chegou e o camisa 17 não conseguiu se recuperar. Welliton também já teve o status de titular. Dos quatro primeiros jogos sob o comando de Muricy, o camisa 37 começou jogando três.

Os dois podem seguir o exemplo de Maicon e Ganso, que cresceram com a chegada de Muricy.

– Eu me preocupo muito com os jogadores porque fui jogador. Eu sou muito justo. Joga realmente quem dá resultado. Eu tiro porque acho que é bom para o time. O São Paulo voltou a se recuperar porque esses jogadores que entraram entenderam e deram resultado. Esses que vão ter chance agora, se derem resultado, vão ter chance novamente. Eu não dou muitas explicações, é uma coisa justa. Nosso time está acostumado e eles sabem que esse é um jogo do ano para eles – declarou o treinador são-paulino.

Sem a pressão da luta contra o rebaixamento e com o Brasileiro em segundo plano, ambos podem entrar com menos peso e manter a boa campanha do time no returno.

Apesar de não serem atacantes, outros jogadores do elenco marcaram mais vezes neste ano do que a dupla titular do ataque hoje:

Jadson
O meia foi responsável por 11 gols da equipe na temporada. O último foi diante do Atlético Nacional (COL), um golaço por cobertura no Morumbi.

Rogério Ceni
O goleiro do Tricolor marcou seis vezes nesta temporada. Na última rodada, ele fez o primeiro da vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo em cobrança de pênalti. Rogério errou quatro penalidades e poderia ter dez gols em 2014.

Antônio Carlos
Em apenas 16 jogos com a camisa do São Paulo, o zagueiro já marcou cinco vezes. No Brasileirão, são três gols, mais do que Welliton e Osvaldo juntos.

Ganso
O meia prefere dar uma assistência a fazer um gol, mas balançou as redes quatro vezes no ano. Uma no Brasileiro.

Rodrigo Caio
Como zagueiro e volante, o jovem foi o autor de quatro gols nesta temporada. Três neste Campeonato Brasileiro.
Fonte: Lance

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*